Modelo negra albina afirma que já foi chamada de "macaco fantasma"

Aos 13 anos ela foi chamada para estrelear um editorial de moda

Image title

A jovem Refilwe Modiselle, ou Fifi, como gosta de ser chamada é a primeira modelo albina a desfilar pela África do Sul. Ela é nascida de uma família de pele negra e seus traços herdados de seus pais contrastam com sua pele alva. 

A aparência exótica de Fifi fez com que ela fosse chamada aos 13 anos para estrelar um editorial de moda de cinco páginas da "Y! Magazine", em 1999. A mistura e suas características lhe rendeu uma carreira de modelo e um dilema: "Sou uma negra sob uma pele branca, onde me encaixo?", questiona a modelo.

Fifi sempre precisou tomar cuidados especiais como por exemplo, tinha que sentar na carteira da frente, pois tinha problemas de visão, levava mais tempo em tarefas que possuísse desenhos, não podia praticar esporte ao ar livre para não se expor ao sol, pois tem pouca ou nenhuma pigmentação na cútis, fios de cabelo e olhos e por isso é mais sensível aos raios solares.

Ela foi descoberta internacionalmente em 2005, quando desfilou na South Africa Fashion Week para o estilista David Tlale. Hoje com 16 anos de carreira, a sul-africana explica que toda a experiência de ser uma albina no mercado da moda é difícil.

"Não me encaixo no contexto tradicional de uma modelo, então eu ouvia que era feia, rosa, que era um macaco fantasma", enumera. "Eu ainda passo por isso, mas sempre sigo em frente".

A modelo fala que mesmo com as críticas ela nunca deixou de gostar dos holofotes, ela disse que aposta na carreira e apresentadora e pretende se arriscar ainda como atriz.

Fonte: Uol