Xuxa tem pedido de recurso negado no STF e Google mantém fotos na web

A disputa data de 2010, quando Xuxa obteve uma decisão favorável na 1ª Vara Cível da Barra da Tijuca

O Supremo Tribunal Federal (STF) deu por encerradas as tentativas de Xuxa na exigência de que o Google não possibilite que buscas possam não gerar resultados do seu nome possam estar associadas a imagens de pedofilia. A maioria dos vídeos e imagens exibidos são do filme Amor Estranho Amor (1982), DE Walter Khouri, em que Xuxa interpretava Tamara, uma prostituta que se relaciona com um adolescente.

A disputa data de 2010, quando Xuxa obteve uma decisão favorável na 1ª Vara Cível da Barra da Tijuca, julgando procedente sua intenção de proibir o Google de veicular resultados que ligassem a apresentadora a pedofilia, ou exibisse imagens suas “sem vestes” (saiba mais sobre a decisão). Na época, a juíza em exercício concedeu a liminar sob o argumento de que as imagens causavam danos “de difícil reparação” à apresentadora e que, portanto, teriam de ser retiradas.

Em 2012, o caso chegou ao Superior Tribunal de Justiça, que decidiu em favor do Google, rejeitando ação da apresentadora Xuxa Meneghel. Segundo o órgão, o Google não tem responsabilidade sobre o conteúdo encontrado por sua ferramenta de busca.
Desta vez, na última instância possível para o caso, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, seguiu decisão do STJ e rejeitou recurso da “global”.

 

Clique aqui e curta a página do meionorte.com no Facebook

Fonte: Estadão