Fernanda Paes Leme sobre Globo: "eu sou prefeita no Projac"

Fernanda Paes Leme interpreta Márcia em Salve Jorge

Fernanda Paes Leme se sente à vontade na Globo. Com quase 15 anos de profissão, sendo 12 deles vividos no Rio, a paulistana de 29 anos lembra uma política ao caminhar pelas ruas do Projac ? complexo de estúdios da emissora, na Zona Oeste da cidade ?, distribuindo cumprimentos e beijos aos montes. "Eu sou meio prefeita aqui no Projac", admite, aos risos. Feliz com o momento que vive Márcia, sua personagem em Salve Jorge, a atriz está completamente em casa no Rio. "Eu amo o Rio. Hoje em dia, é mais a minha primeira casa do que a segunda. Meu trabalho é aqui e amo o que eu faço", derrama-se.


Fernanda Paes Leme sobre Globo:

A vida profissional de Fernanda ganhou grande movimentação recentemente. Um beijo de Márcia no ex-noivo da melhor amiga, Érica, interpretada por Flávia Alessandra, bastou para que a atriz ganhasse um destaque na trama que antes parecia improvável. "Eu torcia muito para acontecer alguma coisa com a Márcia, para não ficar só sendo o ouvido da Érica. Mas, ao mesmo tempo, eu me surpreendi", revela. Fernanda acreditava que sua personagem se envolveria com alguém que não participasse do regimento militar, e não com o protagonista Théo, de Rodrigo Lombardi. Mas a surpresa veio a calhar e agora Márcia tem um conflito interessante para a atriz desdobrar. "Ela sempre foi uma amiga leal, verdadeira, como que ela vai conduzir isso? Isso me instigou como atriz", afirma.

A novidade veio por méritos próprios, Fernanda acredita. "Por eu estudar, por tentar fazer o meu melhor é que a autora veio e decidiu escrever. Porque ninguém escreve para gente que não está indo bem", avalia. A atriz abusou nas improvisações para conseguir se destacar. Segundo ela, o uso de cacos ? trechos que não estão no texto do autor ? surtiu efeito. "Uso para dar um colorido na cena. E os diretores sempre se divertem muito com os cacos e acabam deixando", argumenta.

Prática e bem-resolvida, Fernanda comemora o amadurecimento profissional que, entre outros benefícios, trouxe importantes lições sobre como lidar com a fama. Distante do tempo em que lia cada um de seus passos nos sites e revistas de fofocas, a atriz hoje se blinda para não se aborrecer com esse tipo de cobertura. "Hoje, eu escolho onde vou sair. Quando tem imprensa em algum evento, só vou quando estou muito afim. Faço muitas coisas dentro da minha casa. Vou tomar chope com meus amigos em lugares que sei que não tem "paparazzi"", revela. O cuidado excessivo com a aparência também repele a atriz. Fernanda diz que o glamour da profissão nunca combinou com ela. Os trabalhos e os estudos têm mais importância do que a repercussão em torno de seu nome. "Minha profissão não é isso. É decorar texto, ver filme, ir à peça de teatro, ler livro. Para mim, ser capa de revista não vai me fazer melhor", entende.

Mesmo se protegendo, Fernanda não consegue escapar das lentes sempre que quer. Na cena em que gravou o beijo com o ator Rodrigo Lombardi, feita em uma praia, a atriz foi surpreendida pelo mar e acabou levando um "caldo". "Nesse dia, o mar estava calmíssimo, mas tinha uma vala justamente onde a gente estava gravando", diverte-se, apesar de envergonhada. Para ela, as fotos do flagra ficaram horrorosas. "Quantas pessoas não tomam "caldo" na praia? Só que, infelizmente, quem está pagando o mico, o "king kong", de ter o "caldo" divulgado para o país inteiro sou eu", resigna-se, com a maturidade típica de quem não começou hoje na profissão.

Novos horizontes

Além de viver de perto a nova trama de Salve Jorge, Fernanda, em breve, estará nos palcos. Ela está confirmada para ser Susanna, na adaptação teatral de Rain Man, de 1988, do diretor Barry Levinson. No filme, Susanna é interpretada pela atriz Valeria Golino e é namorada de Charlie, de Tom Cruise. A montagem ainda não tem ator confirmado para o papel de Charlie, que é irmão do personagem principal, Raymond "Rain Man", que será encarnado por Marcelo Serrado. "Estou bem empolgada com esse trabalho. Amo trabalhar aqui. Eu cresci aqui, mas a minha profissão é muito mais que isso. E fazer teatro é beber da fonte", acredita.

A estreia está prevista para o final de março, em São Paulo. Além da animação, Fernanda ainda comemora a possibilidade de poder escolher o trabalho, algo que, por enquanto, ainda não faz na Globo. "Eu sou contratada da empresa. Então, tenho de fazer aquilo que eles escolhem. No teatro não, eu escolho o que quero fazer e isso tem um gostinho diferente", resumiu.

Fonte: Terra, www.terra.com.br