Festinhas de Ronaldo revoltam moradores de prédio nobre de SP

Festinhas de Ronaldo revoltam moradores de prédio nobre de SP

“Quem ele pensa que é para ficar perturbando a gente desse jeito?", bradou uma senhora durante reunião de condôminos

Há duas semanas, os condôminos de um edifício na região dos Jardins ficaram reunidos por mais de quatro horas para discutir um problema que os vem atormentando: as baladas madrugada adentro promovidas num apartamento do 15º andar. Enquanto debatiam a questão, os presentes evitavam falar o nome do proprietário e patrocinador das festas, o ex-craque Ronaldo Nazário de Lima. Referiam-se a ele apenas como ?o ilustre morador?. ?Quem ele pensa que é para ficar perturbando a gente desse jeito? É um nada!?, bradou uma senhora.

Outro presente reclamava de ter sido impedido certa vez de usar o elevador social por um dos seguranças do ex-jogador. ?O sujeito queria que algumas garotas subissem sem ser incomodadas?, contou. Em várias ocasiões, os encontros para lá de animados ocorrem no espaço gourmet do prédio. Segundo o regulamento, os eventos no local não podem ter mais de doze convidados e devem acabar até a meia-noite. Essas normas estariam sendo solenemente ignoradas pelo ?ilustre morador?. ?A bagunça costuma acontecer pelo menos duas vezes por semana?, afirmou um dos vizinhos. Depois de os condôminos debaterem sobre outra festa envolvendo o Fenômeno, na qual até a polícia foi chamada nas altas horas para pôr ordem na balbúrdia, uma mulher pediu a palavra, resumindo o sentimento geral: ?Precisamos de uma solução para essa encheção que dura até as 4 da manhã?.


Festinhas de Ronaldo revoltam moradores de prédio nobre de SP

Apesar de ter residido no edifício apenas nos últimos três meses de 2008, Ronaldo ainda é uma figura presente por ali. Ele não só manteve a propriedade como ampliou seus domínios. Transformou dois apartamentos no 15º em uma única unidade e está investindo agora para unir também as duas coberturas, avaliadas em cerca de 1 milhão de reais cada. A reforma causou transtornos aos vizinhos. Iniciada em julho, a obra provocou uma infiltração na cozinha da moradora do andar de baixo. A provável causa disso foi a instalação de um ofurô. Um processo movido pela proprietária prejudicada, Marisol Silva, conseguiu recentemente embargar os trabalhos. A porta do imóvel encontra-se hoje lacrada pela prefeitura.

Outra encrenca que deixou muitos indignados ? e, até certo ponto, surpresos ? estava relacionada a um atraso de quatro meses nos condomínios da unidade do 15º e das coberturas. A dívida, de aproximadamente 30.000 reais, porém, acabou sendo quitada no fim de novembro.

Ronaldo negou que promova baladas no local. ?Não sei do que estão falando. Nem costumo ir ao prédio?, disse. ?Quem mora hoje no 15º andar é meu cunhado, e, se algo de errado aconteceu, o problema é dele e os incomodados devem se queixar com a administração?, completou. Sobre os transtornos da obra realizada na cobertura, ele afirma lamentar o imbróglio, dizendo que tomou conhecimento do assunto há pouco tempo. ?Quando contrato uma empresa para prestar um serviço, espero que ela tome todos os cuidados?, declarou. ?Se algo de errado foi feito e provocou um dano, vou acertar tudo com a moradora e pagar a ela o que a Justiça determinar.?

Fonte: veja sao paulo