"Fiz o melhor para minha família" diz Jolie sobre cirurgia à revista

"Fiz o melhor para minha família" diz Jolie sobre cirurgia à revista

Além do apoio de Brad Pitt, a mãe do ator, Jane, também mostrou seu apoio.

Em uma entrevista exclusiva à revista "People", Angelina Jolie afirmou que a decisão de retirar as mamas para evitar um câncer foi o melhor possível para sua família. A atriz disse que no dia da cirurgia, em 16 de fevereiro, estava focada em passar mais tempo ao lado dos filhos.

Em 14 de fevereiro,data do Dia dos Namorados americano, Jolie foi com os filhos mais novos os gêmeos Vivienne e Knox, e Brad Pitt ao Museu de História Natural de Los Angeles.

"As crianças mal podiam se conter, mas Brad e Angie falou-lhes em voz baixa para acalmá-los ", disse um observador. "Eles ficaram para trás e deixaram as crianças explorarem fósseis e insetos por conta própria. Todos pareciam se divertir".

A atriz ainda falou que sua mãe, que morreu de câncer de ovário aos 56 anos, foi o maior motivo pelo qual ela resolveu fazer os testets genéticos para o gene "defeituoso" BRCA1. Angelina continuou com seu trabalho humanitário itinerante, com viagens ao Congo e Londres durante sua recuperação.

"Eu posso dizer a meus filhos que eles não precisam temer, que eles não vão me perder para o câncer de mama", acrescentou.

Além do apoio de Brad Pitt, a mãe do ator, Jane, também mostrou seu apoio à decisão da nora na revista: "Estamos muito orgulhosos de Angie. Isso significa muito para nossa família, especialmente os nossos netos. Nós a amamos muito".

Escolha

No artigo intitulado My Medical Choice (minha escolha médica), Jolie explicou que sua mãe lutou contra o câncer por quase uma década e morreu aos 56 anos.

Ela disse que procurou garantir aos seus filhos que a mesma doença não a tiraria deles. "Mas a verdade é que eu tenho um gene falho, o BRCA1, que aumenta consideravelmente minhas chances de desenvolver câncer de mama e câncer de ovário", disse.

Ela disse que os médicos estimaram que ela tinha um risco de 87% de desenvolver câncer de mama e de 50% de ter câncer de ovário.

"Decidi ser proativa e reduzir o risco o máximo que eu podia", afirmou a atriz, mãe de seis filhos.

Ela afirmou que o processo de retirada dos seios começou em fevereiro e foi completado em abril, com a reconstrução dos seios usando implantes. "Houve muitos avanços nesse procedimento nos últimos anos, e os resultados finais podem ficar bonitos", escreveu a atriz em seu artigo.

De acordo com ela, suas chances de desenvolver câncer de mama agora caíram de 87% para menos de 5%.

Ela elogiou seu companheiro, o também ator Brad Pitt, por seu amor e apoio durante o procedimento, e disse que seus filhos não encontraram nada nos resultados "que os deixem desconfortáveis".

"Eu me sinto segura de que fiz uma escolha dura e que de maneira nenhuma diminui minha feminilidade", disse ela. "Para qualquer mulher que esteja lendo isso, espero que isso ajude você a saber que tem opções", afirmou.

Fonte: UOL