Atenção chicleteiros de plantão! Hoje é dia de noite histórica com Chiclete Vip no Theresina Hall

Atenção chicleteiros de plantão! Hoje é dia de noite histórica com Chiclete Vip no Theresina Hall

O Chiclete com Banana vai trazer toda a energia de um estilo, o estilo Chiclete.

Depois de muito aguardar, os chicleteiros de plantão vão viver hoje uma noite histórica. Durante três décadas eles contagiaram o mundo com a magia do carnaval de Salvador, e sempre que se apresentam em qualquer micareta fora de época, os chicleteiros não perdiam a oportunidade de se tornar camaleão.

Hoje, o Theresina Hall viverá uma noite histórica, que será marcada por lágrimas e sorrisos. As canções eternizadas através dos carnavais, de blocos e foliões eufóricos atrás de um trio sempre estarão na cabeça e coração dos chicleteiros, que não hesitavam em gritar ?Chiclete, Chiclete, quero Chicletêêêêêê?.

O Chiclete com Banana criou um estilo próprio, uma maneira de ser, de ser chicleteiro, um fã que grita e se emociona ?se tem Chiclete eu tô lá?.

O Piauí tem um relacionamento longo com esta banda que faz parte da história de muitos fãs, foi a trilha sonora de primeiros e muitos beijos e sempre será lembrada com carinho por aqueles que tiveram a oportunidade de ser embalado pela energia chicleteira.

Foram mais de trinta anos na estrada e Chiclete com Banana não poderia terminar esta jornada histórica sem antes deixar em Teresina um gostinho tão bom de nostalgia, de alegria, de festa e de folia. Os piauienses vão viver mais uma vez esse mundo mágico, curtir cada segundo de uma noite histórica.

Chiclete com Banana vai trazer toda a energia de um estilo, o estilo Chiclete que conquistou o mundo. Hoje, o Theresina Hall é o único espaço onde os piauienses querem estar e, a partir das 22h, o espaço vai receber os camaleões piauienses para um momento histórico e inesquecível.

Para abrilhantar esta festa, o show terá participação da grande promessa do sertanejo universitário, Matheus Fernandes. Com apenas vinte e um anos de idade, o cearense está construindo uma carreira sólida e já cumpre uma agenda de show intensa. DJ Leuzz e PP Júnior também estão se preparando para tornar esta noite inesquecível.


Hoje é dia de Chiclete Vip no Theresina Hall

"Estou feliz, com o coração palpitando", esta será a sensação quando o Chiclete com Banana subir no palco e realizar um show que ficará guardado na memória dos fãs que estarão presentes no Theresina Hall.

Os chicleteiros vão curtir esta grande noite de Vip Zone e Camarote Fluence. Então, se você é chicleteiro, com certeza não vai ficar de fora desta festa. Corra e adquira já seu ingresso na sede da Kalor Produções, no Shopping Riverside, na Casa Rios, Banca do Zezinho, Ótica Diniz, Pintos e no siteingressosky.com.br.

Mais uma grande realização da Kalor Produções, o evento conta ainda com o patrocínio de Brahma, Ballantines, 51 Ice, Casa Rios, Ótica Diniz, Pintos, e o apoio da Gráfica São João.

Quero Chiclete!



O último show de Bell Marques com o Chiclete com Banana será hoje (19), aqui na capital. A despedida do cantor também encerra a programação de eventos preparados pela Kalor Produções para o ano de 2013.

A notícia da separação de Bell já tem emocionado milhares de corações chicleteiros. Eles até estão tristes com o acontecimento, mas com certeza possuem boas lembranças de tudo que viveram ao som da banda de axé que não deixa ninguém ficar parado.

Por décadas, o grupo fez de suas canções verdadeiras trilhas sonoras de primeiros e muitos beijos, de folias inesquecíveis e de histórias que começaram e acabaram em um carnaval ou que duraram a vida toda. Agora as canções eternizadas continuam marcando toda uma nação, uma nação de chicleteiros.

Por muitos e muitos anos, os precursores do trio elétrico, Bell Marques (voz e guitarra), Wado Marques (teclados), Waltinho Cruz (percussão), Lelo Lobão (contrabaixo), Deny (persussão) e Walmar Paim (bateria) embalaram beijos apaixonados, ?ficadas? inesperadas, loucas festas e muita, muita curtição, em momentos inesquecíveis na história de quem aproveitou a vida ao som do grupo.

Mas eles não começaram como Chiclete com Banana. Tudo originou-se de um grupo chamado Scorpius, que era considerado um autêntico conjunto de baile. Desse grupo já faziam parte Bell e Wadinho, que mais tarde vieram a se unir com os demais integrantes.

Em 1980, abraçando a ideia de Bell de tocarem em um trio elétrico, foram contratados pelo Bloco Traz os Montes para tocarem no Carnaval daquele ano. No ano seguinte, o engenheiro de som Wilson Silva (irmão de Bell e Wadinho) sugeriu e pôs em prática ideias para a evolução do trio elétrico.

Trajetória



Além das passagens no bloco de Carnaval ?Traz os Montes?, eles ainda ficaram por 2 anos no ?Traz a Massa?, que era um bloco mais popular. Porém suas músicas sempre atingiram tanto o público mais popular quanto o das classes mais altas.

Receberam então o convite do bloco Os Internacionais, onde tocaram por 4 anos. Depois, como já tinha o seu próprio trio, resolveram desvincular-se de blocos de Carnaval e tocar para o povão na rua, com ou sem patrocínio, pois já tinham uma estrutura montada e até sua própria produtora, a Mazana.

Neste meio tempo apareceu a proposta do bloco Camaleão. Era a oportunidade de tocar para um público diferente.

Firmaram então contrato com o Camaleão, sendo hoje o bloco mais caro para desfilar no Carnaval de Salvador, onde estão até hoje. O Chiclete com Banana sempre contou com o apoio de um público fiel, constituído da mais variadas faixas etárias e que lotam clubes, ginásios, campos de futebol, casas de espetáculos e diversos outros locais em que o grupo se apresenta.

E foi nesta grande salada de ritmos que o Chiclete se tornou. O grupo é sucesso nas paradas em todo o país, transformando em hit, nas rádios de todo o Brasil, sete a oito músicas por disco, façanha rara entre artistas nacionais.

Mesmo com a saída de Bell Marques do grupo, os chicleteiros ou não, com certeza terão boas lembranças dessa banda que já marcou e embalou algum fato da nossa vida, nem que tenham sido apenas aquelas velhas e boas histórias de Carnaval.

Fonte: Jornal Meio Norte