Homem invade casa e sequestra um bebê por R$ 150

Homem invade casa e sequestra um bebê por R$ 150

Recém-nascido foi levado por dois adultos e um menor de idade

A Polícia Civil encontrou neste domingo (9) o bebê que foi sequestrado em Visconde do Rio Branco, na Zona da Mata de Minas Gerais. O recém-nascido foi localizado em Ouro Branco, na Região Central do estado. De acordo com a polícia, uma mulher pagou R$ 150 para que um homem levasse a criança. Eles ainda teriam recebido ajuda de um menor. A mãe da criança, Regiane Mendes, disse que foi trancada em um quarto e quando conseguiu sair não viu mais o filho. "Quando eu saí lá fora, vi que ele [o menor] tinha levado o meu filho", disse.

Na casa da suspeita, a polícia encontrou um registro de nascimento falsificado e um nome anotado em um pedaço de papel que, segundo a polícia, seria dado à criança nesta segunda-feira (10).

Ainda segundo a Polícia Civil, o bebê foi levado à força dos braços da mãe, que tem 19 anos, na sexta-feira (7) em um assentamento na zona rural.

Um adolescente, filho da mulher presa, e um homem de 28 anos, teriam invadido a casa e sequestrado o bebê, segundo a polícia.

Ao procurar a polícia logo após o sequestro, a mãe do bebê relatou que, 10 dias antes, uma mulher desconhecida a procurou em casa, dizendo que era amiga da família e queria dar os parabéns pelo nascimento da criança. A partir da descrição feita da mulher suspeita, a investigação foi aberta e a Justiça expediu um mandado de prisão, segundo a assessoria da Polícia Civil.

De acordo com o delegado titular de Ouro Branco, Marcelo Fonseca Prado, a mulher suspeita de planejar o sequestro foi detida quando estava em um clube campestre, com o bebê no colo, e ao lado do marido. Este foi ouvido e liberado. A prisão aconteceu na manhã deste domingo (9), pouco mais de 48 horas do desaparecimento do recém-nascido. Segundo o delegado, o marido da suspeita disse à polícia que eles estavam em processo de separação, mas foi procurado pela mulher e pretendia registrar o filho, que acreditava ser dele.

A polícia vai investigar também como a mulher presa conseguiu fazer um teste do pezinho em uma unidade de saúde da cidade de Brás Pires, também na Zona da Mata. O exame foi apreendido com ela. Segundo a polícia, a suspeita teria relatado na unidade que o filho era dela e que parto foi feito em casa.

Fonte: g1, www.g1.com.br