Imagens mostram adolescentes fumando em sala de aula; vídeo

Imagens mostram adolescentes fumando em sala de aula; vídeo

Vídeo gravado no ano passado em Limeira (SP) foi divulgado nesta semana.

Imagens divulgadas nesta semana mostram adolescentes fumando cigarros e narguilé, espécie de cachimbo d?água que funciona como um fumo especial e tem sabores, dentro da sala de aula de uma escola de Limeira, a 151 km de São Paulo.

A gravação foi feita no fim do ano passado. Os adolescentes fizeram uma rodinha no chão da sala aula para fumar. Um homem que aparece nas imagens não foi identificado. A venda do narguilé é proibida para adolescentes em São Paulo desde 2009.

Quem fez a denúncia foi a mãe de um rapaz de 15 anos que aparece nas imagens. Segundo ela, todos são menores de idade. A mulher descobriu as imagens no computador de casa. "Foram os alunos que combinaram com o professor. Agora eu não sei de quem partiu isso, e quem que autorizou?, afirmou ela.

A escola fica dentro de um campus da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Os alunos estudam em período integral e tem aulas do ensino médio e técnico. Para o promotor de Justiça Nelson Peixoto, houve duas infrações no caso ? contra a lei antifumo e contra o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

"Isso, evidentemente, não é o que se espera de uma instituição de ensino. Sobretudo quando os pais desconhecem e quando há uma proibição estadual até por lei, legal, da lei antifumo, de consumo desse tipo de substância no interior de instituição cultural de ensino?, disse o promotor.

"A gente não acredita, não espera que isso vá acontecer com o seu filho. A gente procura dar uma boa educação, acha que está cheio de drogas nas ruas, mas você imagina que dentro da escola seu filho vai estar protegido. E não foi o que aconteceu", disse a mãe que fez a denúncia.

A diretoria da escola já foi chamada pelo Ministério Público para dar explicações. A Unicamp informou que vai analisar as imagens para saber quem é o homem que aparece com os adolescentes no vídeo. A universidade afirma que depois de investigar o caso irá tomar as medidas necessárias.

Fonte: g1, www.g1.com.br