Interpol busca gêmeas desaparecidas após suicídio do pai

Interpol busca gêmeas desaparecidas após suicídio do pai

Alessia e Livia Schepp foram dadas como desaparecidas no domingo, dia 30 de janeiro

A Interpol, central de informações internacional que auxilia na cooperação de polícias de diferentes países, emitiu um alerta de busca por duas gêmeas suíças de 6 anos, desaparecidas após terem sido sequestradas pelo pai, que se matou dias depois.

Alessia e Livia Schepp foram dadas como desaparecidas no domingo, dia 30 de janeiro. O pai, Matthias Schepp, cidadão suíço nascido no Canadá, havia levado as meninas da casa da mãe delas, de quem estava separado, no dia 29 de janeiro.

Depois de deixar a casa em St. Sulpice, na Suíça, ele teria viajado para a França e, em seguida, para a Itália, onde se jogou embaixo de um trem na sexta-feira.

O alerta foi distribuído para os 188 países que integram a organização. O aviso é do tipo conhecido como alerta amarelo, que a Interpol circula em casos de pessoas desaparecidas, em especial crianças.

Um aviso semelhante foi emitido pela Interpol no caso da desaparição da jovem britânica Madeleine McCann, que foi vista pela última vez em Portugal, em maio de 2007. Helicópteros, cães farejadores e voluntários estão trabalhando nas buscas pelas gêmeas.

Carta

Na segunda-feira, dia 31 de janeiro, Schepp enviou uma carta à sua esposa da cidade de Marselha, na França, dizendo que estava desesperado e que não conseguiria viver sem ela, mas sem mencionar as filhas, segundo relatos da agência de notícias italiana Ansa.

De acordo com informações do jornal italiano La Repubblica, entre segunda e terça-feira, ele teria sacado 7,5 mil euros de cinco caixas automáticos diferentes em Marselha. Quando ele morreu, havia cerca de 100 euros em sua carteira.

A polícia estuda a possibilidade de que ele tenha usado o dinheiro para pagar alguém para cuidar das crianças.

O corpo de Schepp foi encontrado nos trilhos de trem perto da cidade de Cerignola, na região de Puglia, na Itália. Seu carro estava próximo do local. Os investigadores dizem não saber se Schepp levou as filhas com ele em suas viagens para a França e Itália.

Voluntários e policiais suíços, franceses e italianos realizam buscas na região de Puglia, vasculhando poços e caixas d""água, e uma vasta área também está sendo sobrevoada por helicópteros.

No sábado, moradores de St. Sulpice, de onde as gêmeas foram levadas, realizaram uma marcha pela cidade em apoio à família.

Fonte: Terra, www.terra.com.br