Iphan planeja ações e projetos para o Piauí

Instituto está reformando o sobrado de Simplício Dias, em Parnaíba

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional realiza o planejamento de suas principais ações que devem ser executadas em 2011.

Presidido pela arquiteta Claudiana Cruz dos Anjos, o instituto está trabalhando na restauração do Sobrado de Simplício Dias, uma obra importante por ter sido residência de uma pessoa que lutou pela independência do Piauí. ?Ela estava fechada, foi desapropriada pela prefeitura para funcionar o museu Simplício Dias, o arquivo e o escritório técnico do Iphan?, diz.

A previsão é de que em dez meses a obra seja concluída e a restauração mantém toda a estrutura preservada, com a remoção dos elementos estranhos. A intenção é tornar o prédio acessível e com utilização.

Claudiana cita ainda outra obra importante cuja restauração foi concluída em 2010. Trata-se da restauração da Estação Floriópolis, um pequeno ponto de parada do trem onde foi feita a restauração e consolidação e a previsão é de que seja inaugurada no início de fevereiro. ?É uma estação pequena, mas representativa do período áureo do transporte ferroviário do Brasil e seu uso será mais como monumento da rede?, explica a arquiteta, declarando que foi feito um espaço para apresentações culturais. ?Esperamos que o espaço seja usado pela sociedade?, afirma.

Segundo Claudiana, o Iphan tem feito esforço para normatizar suas ações de patrimônio e com aprovação da portaria 187 e trata dos procedimentos de fiscalização do patrimônio edificado. Portanto, qualquer intervenção efetuada em um bem tombado em nível nacional precisa ser comunicada ao Iphan e seguir todas as normas e procedimentos definidos pela fiscalização, conforme as normas estabelecidas pelo decreto.

Segundo Claudiana, o Programa Monumenta continua em Oeiras e a previsão é que seja concluído este ano e citou ainda que o Piauí, além da primeira capital, as cidades de Parnaíba, Pedro II e Teresina estão incluídas no no Programa de Ações em Cidades Históricas.

Em Teresina, além dos bens já tombados nacionalmente - Ponte Metálica, Floresta Fóssil e Estação Ferroviária ? a presidente do Iphan diz que está em fase de estudo o tombamento das praças e o entorno imediato delas. Para isso, o órgão tem o apoio da Prefeitura Municipal de Teresina no sentido de preservar o patrimônio histórico e a previsão é, no final do ano, fechar a proposta de tombamento.

Outra ação planejada pelo Iphan é a realização do Balaio do Patrimônio Cultural, em Pedro II, um evento que conta com a parceria de associações e poder municipal, com previsão para o mês de março. O Iphan, segundo Claudiana, tem ações voltadas também para valorização do patrimônio imaterial, o compartilhamento e fortalecimento de experiências das pessoas envolvidas com a cultura no âmbito local.

Fonte: Isabel Cardoso, Jornal Meio Norte