Adalto de Avenida Brasil: "Prefiro Eliane Giardini a qualquer gatinha"

Com figurino completamente diferente de seu personagem no folhetim das 21h da Globo, o ator posou para um ensaio fotográfico e falou sobre a novela.

No ar como o Adauto, em "Avenida Brasil", Juliano Cazarré acredita que o obtuso personagem criado por João Emanuel Carneiro não o deixará estigmatizado, risco que, na sua opinião, correu quando interpretou Ismael, em "Insensato coração".

- Adauto vai além porque tem um lado cômico, sensível, ingênuo. O Ismael era altamente sexualizado - declarou o ator em entrevista à próxima edição da revista "Poder".

Com figurino completamente diferente de seu personagem no folhetim das 21h da Globo, o ator posou para um ensaio fotográfico e falou sobre os bastidores da novela:

- Prefiro fazer cenas com Eliane Giardini do que com qualquer gatinha - declarou Juliano, casado, na vida real, com Letícia, com quem está há cerca de três anos, e pai de Vicente, de dois anos e quatro meses.


Juliano Cazarré:

Juliano estreou na Globo na série "Som & fúria", dirigido por Fernando Meirelles, com quem também trabalhou no longa "360", no qual fará par romântico com a inglesa Rachel Weisz. Na entrevista à publicação, o ator revelou que foi trabalhar na emissora não em busca de dinheiro, mas de melhores oportunidades no cinema:

- Na hora de escolher o protagonista, o diretor fica com Selton Mello, Caio Blat, Wagner Moura. Se quiser disputar papéis maiores, tenho de passar pelo filtro da TV.

Filho da pedagoga Luísa e do escritor Lourenço, vencedor do prêmio Jabuti, Juliano cresceu lendo clássicos de Tosltói, Tchekov e Hemingway. O ator lançará em breve seu primeiro livro, "Pela janela", uma reunião de poesias que escreveu na época em que morava em São Paulo. Na sua opinião, inteligência e conteúdo são fundamentais para conquistar uma mulher:

- Sex appeal desperta interesse, mas elas querem mesmo é se casar com um cara que tenha uma carreira promissora e que saiba conversar. A longo prazo, elas preferem o cérebro ao corpo.

Fonte: OGlobo