Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

"Ela queria ser artista, rica e famosa", conta a tia Margareth.

Em Honório Gurgel, bairro em que a estrela nasceu, na Zona Norte do Rio, Anitta já é um mito. Não há um morador que não se orgulhe da cidadã hoje mais ilustre. Até ano passado, era lá, numa casa simples, de cinco cômodos (dividindo o quarto com o irmão mais velho, Renan, e com seu cão Alfredinho, da raça shih tzu), que Anitta, ou melhor Larissa Macedo (seu nome de batismo), transformava em realidade o sonho de infância.


Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

"Ela queria ser artista, rica e famosa", conta a tia Margareth, cansada de ver a menina magrela e de cabelos encaracolados jogando bola, brincando de pique e cantando com microfones fictícios pela rua. Não falta muito para Anitta realizar seus desejos. O maior deles agora é comprar uma casa para ela (hoje a cantora mora de aluguel na Barra) e outra para mãe, a costureira Míriam, que mora de favor num imóvel dos avós paternos da cantora.

O pai, o vendedor Mauro Machado, se separou da sua mãe quando Larissa tinha apenas 1 ano e 8 meses, e foi morar na Região dos Lagos, mas sempre arcou com as despesas dos dois filhos que teve com Míriam.

Predestinada

Foi na igreja Santa Luzia, onde seus avós maternos, Pedro e Glorete, tocavam, que ela deu seus primeiros passos na carreira, aos 8 anos. Depois de começar a frequentar o curso de catecismo, foi chamada para cantar no coral. "Alguns dizem que ela não canta. Não é verdade. A voz dela sempre sobressaiu no coral", revela Andréa Moreno, funcionária da igreja há 20 anos.

Namoradeira

Do 5º ao último ano do ensino médio, Anitta estudou na Escola Municipal Itália, onde o nome e as músicas da cantora ecoam nas vozes de fãs que têm a sua idade quando passou por lá. Aluna dedicada, ela não se conformava em tirar nota baixa. "Sua nota tinha que ser a maior da turma", conta a mãe, já identificando aí o perfeccionismo que a cantora imprime em seus shows.

Foi nos muros do Itália que a namoradeira e espevitada Anitta deu seu primeiro beijo, aos 10 anos. "Ela me contou que uma amiga a chamou e disse que o menino a estava esperando atrás do muro da escola. Eu briguei com ela na hora. Disse que, se ela quisesse namorar, tinha que ser direito, trazer o rapaz aqui em casa", conta a mãe, que sempre compartilhou de todos os momentos da filha.

Ela só não esteve presente quando a cantora ficou mocinha. "Larissa tinha 11 anos, estava na casa da minha irmã e chorou muito. Fiquei triste porque queria estar ao lado dela nesse momento", entrega Míriam. Papos com esses eram comuns entre mãe e filha, mas não entre o pai e Anitta. Na primeira vez em que a menina foi ao cinema com um namoradinho, aos 15, ouviu uma bronca daquelas do seu Mauro.

Fúria igual Seu Mauro só teve quando Anitta apareceu com os cabelos pintados de rosa, coroando a sua fase roqueira. "Ele a obrigou a cortar o cabelo curtinho. O pai dela sempre teve muito ciúme, era rígido. Se ele morasse com a gente, ela nunca ia ser cantora. Hoje ele gosta de ter uma filha famosa e não pega mais no pé", afirma a mãe, que de tao dedicada, se desdobra para não faltar nada aos filhos: "Abri mão de namorar, de sair, para cuidar dos meus dois filhos. Nunca passamos fome. Quando ela queria ir ao cinema, sair com o irmão ou comprar uma roupa nova, eu sempre dava um jeito".

Determinada

Quando o pai não pôde mais pagar os estudos de Anitta, a menina concorreu a uma bolsa através de um concurso de roupa de reciclagem do colégio São Sebastião, em Rocha Miranda. A mãe, então, confeccionou um vestido para a filha com copos descartáveis e tampinhas de garrafas. "Quando cheguei, vi a qualidade das roupas das outras candidatas e mandei Larissa voltar para casa. Ela não quis. Disse que ia ganhar e ganhou", lembra Míriam.

A mesada do pai passou a ser investida no curso de inglês. De tão boa de gingado, ela nem precisou pagar as aulas de dança de salão que ia assistir com a mãe. O visionário professor a chamou para ser seu braço direito.

Realizada

O que aconteceu daí em diante, você já sabe: Larissa adotou o nome Anitta, inspirada na personagem/título da minissérie "Presença de Anitta", e começou a fazer sucesso pelo país com o seu "Show das poderosas" (pre-pa-ra!). O sucesso foi tanto que ela chega a fazer 2 shows dias, chega a cobrar um cachê de R$ 60 mil por apresentação, e até ganhou música na novela "Amor à vida" (a canção "Meiga e abusada"). Mas tudo tem um preço!

"Outro dia ela me ligou chorando dizendo que recebeu uma ligação do seu maior ídolo, Ivete Sangalo, retribuindo o carinho que ela disse ter pela cantora baiana. Ela é muito fã da Ivete. Acho que ainda não caiu a ficha de que ela é hoje amiga do Neymar, do Caio Castro... E tem muita coisa que a incomoda, como a falta de tempo para malhar, de cuidar mais do corpo, e de dormir. Ela diz que sofre muita pressão, se sente muito cansada e chora", revela a mãe, que responde tudo com um discurso de uma superpoderosa: "Digo: não foi com isso que você sempre sonhou? Não foi essa vida que você sempre quis? Você é forte, determinada. Levanta e vai à luta".


Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

Mãe lembra primeiro beijo, ligação de idólo e mais histórias de Mc Anitta

Fonte: Extra