Mãe quer corpo do filho sumido em represa em SP

‘A gente precisa enterrar ele’, diz mãe de menino

A mãe do estudante Ewerton Nunes dos Santos, de 12 anos, desaparecido desde sexta-feira (6) após um passeio de jet ski na Represa Billings, em São Bernardo do Campo, no ABC, disse na manhã desta segunda (9) que espera que o corpo de seu filho seja encontrado logo. A empregada doméstica Lourissandra Nunes dos Santos acompanha as buscas dos bombeiros por seu filho desde o fim de semana. O jovem desapareceu após cair de um jet ski, conduzido por um engenheiro que levou o menino e um amigo para dar uma volta.

?Deus ajude que hoje ele apareça. A gente precisa enterrar ele. Chega de sofrimento. Se pelo menos se tivesse o corpo dele para enterrar, não ia me aliviar, mas eu já sabia que ele estava ali, sabia onde ele estava?, afirmou ela. ?Acabou com a vida da gente. O Ewerton não sabia nadar, tinha vários problemas respiratórios. O negócio dele era só na beirinha da água mesmo, não podia nem entrar na água porque ele tinha uma bronquite muito forte, desde muito tempo, a gente sempre teve muito cuidado com ele.?



O acidente aconteceu por volta das 15h de sexta-feira. Ewerton e um amigo, de 13 anos, estavam com outros jovens nas margens da represa quando os dois pediram ao engenheiro para darem uma volta no jet ski. Em depoimento à polícia, ele contou que os meninos subiram na garupa, e durante uma manobra, o equipamento tombou e todos caíram na água. Como não sabia nadar e não estava com colete salva-vidas, Ewerton se afogou.

O menino estava no local com outros amigos pois não teve aulas na sexta. Segundo a mãe, ele costumava ir até a represa, mas sempre acompanhado de um adulto. No dia do acidente, estava só com colegas de sua idade. ?A gente fica procurando os porquês. Por que eu não fui trabalhar? Por que não teve aula??, disse Lourissandra.

?Cheguei em casa umas 19h30 e minha filha falou que ele tinha sumido. Vim aqui, a roupinha dele estava aqui no chão, o chinelo, a bicicleta do lado?, afirmou. Um policial a orientou a ir à delegacia. Chegando ao local, ela viu o motorista do jet ski, e o reconheceu por ser amigo de sua patroa. ?Liguei pra minha patroa perguntando e ela começou a gritar, falando que meu filho tinha se afogado, tinha morrido. Eu fiquei sabendo assim?, disse a mãe do menino.

Buscas

Na manhã desta segunda, além da família de Ewerton, o adolescente que estava com ele no momento do acidente acompanhava as buscas, junto de seu pai. Os dois iriam auxiliar os bombeiros a apontar o exato local onde ocorreu o acidente. Segundo Vagner Pereira, de 39 anos, pai do rapaz que sobreviveu, seu filho está bastante abalado. ?Eles sempre brincaram, jogavam bola, andavam de bicicleta juntos. Aquela amizade de criança?, contou o pai.

Com os olhos marejados, o menino contou que ele e Ewerton pediram ao engenheiro para dar uma volta no jet ski. ?Nós andamos e chegando lá na frente ele fez uma manobra. A gente ia cair, mas conseguimos voltar. Depois ele foi fazer a mesma manobra e o jet ski virou. Eu consegui nadar até o jet ski, mas meu amigo não conseguiu. Ele [o engenheiro] tentou ajudar, mas não deu porque a onda da água ia empurrando mais. Aí ele voltou?, disse o menino, que não teve seu nome identificado a pedido do pai.

O caso foi registrado como desaparecimento no 3º Distrito Policial de São Bernardo do Campo. Uma equipe do Corpo de Bombeiros realizava as buscas na represa nesta manhã, com o apoio da Guarda Ambiental. O engenheiro que conduzi o jet ski não foi localizado para comentar o assunto.

Fonte: g1.com