Médica diz que bebê de Ivete pode nascer no dia das crianças

Em entrevista, ela conta que o bebê deve nascer em 12 de outubro, de parto normal

Ivete Sangalo, grávida de 37 semanas, pode ter o seu primeiro filho a qualquer momento. Apesar disso, a obstetra da cantora, Dra. Luciana Lopes, contou com exclusividade a QUEM que o bebê está previsto para nascer no Dia das Crianças e de parto normal. “Ivete está ótima emocionalmente e clinicamente.

Todos os exames dela estão dentro da normalidade. E ela está ansiosa para a chegada do bebê. A evolução da criança também está ótima. Se tudo continuar correndo bem, o bebê nasce no dia 12 de outubro e como Ivete quer: de parto normal. Condições para isso ela tem”, disse.

Apesar de estar seguindo uma dieta saudável, a base de frutas e fibras, a médica da cantora revelou que ela já engordou 15 quilos e que não resiste a um doce. “Ivete não resiste a um brigadeiro e torta de chocolate. Mas, ela é muito zelosa. Se preocupa em manter as atividades físicas, evita sol, e quando vai à praia usa o protetor solar”, falou. A última ultra-sonografia da cantora foi realizada antes de seu último show, em Costa do Sauípe, no último sábado, 12.

Ela foi acompanhada do pai de seu filho, o estudante de nutrição, Daniel Cady. Durante o exame o casal descobriu que o menino já está com 3,1 kg. Segundo Luciana, Daniel nunca perdeu um exame da namorada. “Ele sempre vem. É muito participativo e carinhoso com ela. Não perde um exame e fica tão emocionado quanto ela quando ouve as batidas do coração”, contou.Cada batida tem um som diferente para a Ivete, disse a médica.

“Ela está radiante e sempre se emociona quando ouve o coração batendo. Ivete sempre relaciona o ritmo das batidas a alguma de suas músicas. Logo no início ela dizia que era a batida da ‘Dalila’”, revelou a médica. Mas, assim como toda mãe, Ivete revelou que tem muitos medos. “Ela tem medo de tomar remédio, analgésico, para dor-de-cabeça, ou qualquer outro mal estar que tenha.

Fica com receio de prejudicar o bebê. Além disso, Ivete tem medo da bolsa estourar e não dar tempo de chegar para a criança nascer de parto normal. Medos comuns em todas as mães”, afirmou a doutora.

Fonte: Quem, revistaquem.globo.com