Michael Jackson teria ficado estéril após apanhar do pai, afirma site

Ex-namorado do dermatologista do cantor deu entrevista dizendo que Michael não podia ter filhos

O controverso dermatologista Arnold Klein, que atendia Michael Jackson, teria afirmado que o astro jamais poderia ter tido filhos porque ele era estéril, devido às surras que levava do pai, Joe Jackson.

A afirmação foi feita durante uma entrevista ao site Radaronline dada por um massagista, Paul Gohranson, ex-namorado do dr. Klein. Gohranson afirma que, segundo relatos de Klein, Michael ficou estéril depois de ter apanhado do pai, que teria agredido seus órgãos genitais.

Esse seria o motivo pelo qual Klein teria doado esperma para que o cantor pudesse ser pai. Segundo Gohranson, Jackson confidenciou a Klein que seu pai batia nele constantemente durante a infância e, em mais de uma ocasião, chutou brutalmente seus testículos.

"Uma vez foi quando Michael tinha lançado um disco solo, que não foi muito bom. E o pai começou a dizer que Michael estava perdendo sua voz e iria se tornar uma vergonha para a família. Aparentemente Michael começou a chorar, e o pai disse algo como: "Você é um maricas e assim não precisa das suas bolas", e começou a agredi-lo. Segundo dr. Klein, foi aí que o dano foi feito."

Gohranson continua: "Ele (Michael Jackson) contou ao dr. Klein que acha que isso causou danos, porque seus testículos nunca mais foram os mesmos, aumentaram e estavam constantemente doloridos. Então é por isso que ele doou seu esperma, porque Michael nem produzia mais", afirma Gohranson.

Na entrevista ao site, ele diz que o dermatologista afirmava que, até onde sabia, era mesmo o pai dos três filhos de Michael. Debbie Rowe, ex-assistente de Klein, deu à luz os dois filhos mais velhos do astro e, segundo Gohranson, ela não sabia que Klein tinha doado sêmen e teria descoberto a verdade durante seu casamento com Michael Jackson.A identidade da mãe de Prince Michael II, conhecido como Blanket, permenece desconhecida.

Gohranson afirmou ainda que o dermatologista contou que Michael tentou ter filhos antes disso e, quando não conseguiu, procurou um urologista, que afirmou que o cantor não poderia ser pai.

"Michael fugia", diz irmão

Joe Jackson, hoje com 79 anos, negou ter alguma vez batido em seu filho quando ele era criança.

Em reportagem publicada pelo jornal inglês "MIrror", Tito, irmão de Michael Jackson, afirma que o astro geralmente conseguia se esquivar das surras do pai. "Na maioria das vezes Michael era tão rápido que meu pai não conseguia atingi-lo", afirma Tito.

"Meu pai então parava e ria, porque não conseguia atingi-lo. Michael dançava ao redor dele, meu pai ficava cansado e desistia", continua o irmão do rei do pop. "Michael se escondia debaixo da mesa ou da cama e ninguém tirava ele de lá, ele era muito rápido. Naquela época ser pai era diferente de como é hoje."

Fonte: Ego, www.ego.com.br