Missa do Galo é antecipada e acontece sob forte segurança

Missa do Galo é antecipada e acontece sob forte segurança

Tradicional Missa do Galo reúne cerca de 10 mil fieis católicos no Vaticano.

O Papa Bento XVI pediu durante a celebração da Missa do Galo, nesta sexta-feira (24), véspera do Natal, em meio às preocupações com segurança após ataques a duas embaixadas em Roma, na quinta.

"Nesta hora, cheios de gratidão, nós nos juntamos no canto de todos os séculos, canto que une o céu e a terra, anjos e dos homens. Fazei com que muitos se juntem a vocês no amor mais e mais e assim nos tornaremos um povo de paz", disse o Papa na tradicional celebração na Basílica de São Pedro, no Vaticano, lotada por cerca de 10 mil cristãos.

Mais cedo, Bento XVI acendeu a vela na sua janela, na Praça de São Pedro, dando início às celebrações no Vaticano. Esta é a sexta Missa do Galo celebrada pelo pontífice. Como no ano passado, a celebração foi antecipada em duas horas para poupar a saúde do Papa, que tem 83 anos.

A segurança foi reforçada em Roma e no Vaticano após as duas explosões nas embaixadas da Suíça e do Chile na capital italiana, na quinta-feira (23). Grupos anarquistas reivindicaram a autoria dos ataques, que feriram duas pessoas.

"Senhor, cumpre por inteiro a tua promessa. Quebra as varas dos opressores. Queima as botas ressonantes (dos soldados). Faz com que termine o tempo das fardas ensanguentadas", pediu o pontífice durante a homilia.

"Te damos graças por tua bondade, mas também te rogamos: mostra o teu poder. Ergue no mundo o domínio de tua verdade, de teu amor; o reino de justiça, amor e paz", disse Bento XVI.

O Papa falará mais no sábado, dia de Natal, durante a tradicional mensagem antes da bênção "Urbi et Orbi" ("à cidade e ao mundo"), na qual geralmente fala sobre os conflitos mundiais.

Nesta sexta, o santo padre destacou que Jesus Cristo, "justamente em sua debilidade de criança", mostra "diante dos poderes presunçosos do mundo a fortaleza própria de Deus". "Este menino acendeu nos homens a luz da bondade e deu a eles a força para resistir à tirania do poder", afirmou o pontífice.

Fonte: g1, www.g1.com.br