Exército: Mulher de traficante tinha casa de luxo no Rio

Só a geladeira encontrada em apartamento estaria avaliada em R$ 10 mil

Policiais encontraram uma série de objetos de luxo na casa da mulher do traficante Alexander Mendes da Silva, o Polegar, apontado como chefe do tráfico de drogas no Morro da Mangueira. Ela foi presa na manhã deste sábado (27) na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Entre os objetos havia uma geladeira avaliada em cerca de R$ 10 mil, vários computadores, laptops, TVs de plasma e outros eletrodomésticos caros.

De acordo com o chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Allan Turnowski, ela é a sexta mulher de traficante a ser presa em operação que visa "sufocar" o tráfico.

"Já prendemos a mulher do Marcinho VP, do Elias Maluco, do Isaías do Borel e a do Polegar", enumerou Turnowski. "A mulher do Dinho Porquinho já é considerada foragida da Justiça", acrescentou.

"Estamos fazendo a busca do dinheiro do tráfico para enfraquecer o tráfico. Sem arma e sem dinheiro é a falência do tráfico", avaliou o Chefe da Polícia Civil.

Segundo Turnowski, a lavagem do dinheiro do tráfico é feita geralmente por parentes de traficantes. "Esse dinheiro ilícito é repassado para família. Geralmente, em visitas íntimas essas mulheres são usadas como pombo-correio do tráfico", afirmou.

De acordo com o delegado titular da 9ª DP (Catete), Alan Luxardo, o pai da mulher de Polegar - sogro do traficante - e a tia dela também foram presos durante a ação deste sábado, que visa desarticular o tráfico.

"Foi encontrado farto material de associação ao tráfico", disse o delegado, acrescentando que ela é suspeita de lavagem de dinheiro e tráfico de drogas e foi presa nesta manhã em um condomínio do bairro.

Condenado a 22 anos por tráfico e associação para o tráfico, Polegar obteve o benefício para o regime aberto após cumprir um sexto da pena. Saiu em setembro de 2009 da cadeia pela porta da frente e não voltou mais.

Na noite de sexta-feira (26), a Polícia Civil prendeu Márcia Gama Nepomuceno, mulher do traficante Márcio Nepomuceno, o Marcinho VP. O criminoso é chefe da facção criminosa que, segundo a polícia, deu ordens para os ataques orquestrados no Rio de Janeiro.

Fonte: g1, www.g1.com.br