Mulher se esconde em trilho durante arrastão no metrô

Metrô Rio é alvo de arrastão na noite de quinta-feira

Sete criminosos assaltaram pelo menos 15 passageiros na noite da última quinta-feira (12) dentro de um vagão do metrô do Rio de Janeiro.

Segundo a concessionária que administra o serviço, o bando embarcou na estação Central, no centro. Após o fechamento das portas na estação Praça 11, os bandidos anunciaram o assalto. Eles estavam armados com pistolas, segundo a PM, e desembarcaram na estação Estácio.

De acordo com a empresa, foi o primeiro crime deste tipo registrado no metrô desde a inauguração do serviço, em 1979.

Após o assalto, por precaução, a concessionária cortou a energia dos trilhos entre as estações Central e Saens Pena às 21h15, interrompendo momentaneamente a circulação de trens neste trecho. A energia foi religada às 21h50 e a operação foi retomada. A empresa ressarciu os passageiros que não puderam continuar a viagem.

Tiro foi disparado na fuga, dizem testemunhas

A Polícia Militar recebeu informações de que, após fugirem, os bandidos teriam efetuado um disparo. Segundo o Serviço Reservado do 1º Batalhão (Estácio), testemunhas deram informações diferentes sobre a fuga dos bandidos.

De acordo com os policiais, algumas testemunhas disseram que os criminosos fugiram pelos trilhos. Já outras pessoas informaram aos PMs que os assaltantes entraram em outra composição após o assalto e se espalharam discretamente no meio dos passageiros.

O batalhão informou ainda ter recebido informações de que, antes do arrastão, o grupo teria praticado roubos na região da Praça 11, também no centro.

Passageiros entraram em pânico. Uma mulher se escondeu próximo dos trilhos. Há relatos de pessoas que se ajoelharam para pedir que os criminosos não fizessem nada.

Em nota, o Metrô Rio lamentou o ocorrido e acrescentou que ?está colaborando com a Secretaria de Segurança Pública para a apuração dos fatos. Até o momento, ninguém foi preso. A concessionária informou ainda ter entregue imagens do circuito interno de TV das estações para a polícia mas não divulgou o conteúdo das mesmas.

A delegacia da Cidade Nova (6ª DP) instaurou inquérito para apurar o caso. O titular da unidade, delegado Luiz Alberto de Andrade está ouvindo as vítimas e disponibilizando as imagens do álbum do arquivo da polícia para que sejam feitos o reconhecimento e o retrato-falado dos envolvidos no roubo.

Foi o segundo incidente ocorrido no metrô carioca no mesmo dia. Pela manhã, um passageiro foi esfaqueado por um homem em um trem que estava nas proximidades da estação de Del Castilho, na zona norte. Um agente de segurança tentou interceder e também foi atingido. O agressor foi preso.



Fonte: IG