'Não consigo trabalhar', diz sapateiro gato, famoso após fotos sensuais

"Dentro tinha uma mulher que começou a me fotografar de dentro de seu carro com o celular. Depois foi embora."

 Desde que o anonimato de Jonatas Galvão chegou ao fim, o sapateiro gato não conseguiu mais trabalhar com tranquilidade na loja que mantém na Tijuca, Zona Norte do Rio. A partir do momento em que suas fotos mostrando o corpão foram ao ar, o carioca de 26 contou que seu telefone não para de tocar e que perdeu as contas de quantos seguidores ganhou nas redes sociais. "Até às 16h de quinta tinha ganho 110 amigos no Facebook! Uma loucura!", disse ele, que parece estar disposto a aproveitar bem sua fama inesperada. Nesta sexta, 13, ele voltou a divulgar fotos sensuais. E desta vez, sem roupa alguma!

Jonatas disse que o assédio não aumentou apenas nas redes sociais e em ligações para sua loja, na Rua Gonzaga Bastos, mas também em visitas ao estabelecimento. "As mulheres vêm aqui sondando quanto custa o conserto de certo tipo de defeito; questionam se conserto tal coisa, mas no fim confessam que foram até lá para só para me conhecer pessoalmente". Em uma certa hora da quinta-feira, 12, o sapateiro gato foi surpreendido com um carro que parou em frente à loja. "Dentro tinha uma mulher que começou a me fotografar de dentro de seu carro com o celular. Depois foi embora."

Jonatas virou sapateiro graças a influência do pai, que dominou o ofício por 60 anos. Mas ele só resolveu abraçar a profissão depois que um ex-patrão da loja de venda de couro onde trabalhava se impressionou com a habilidade que seu funcionário demonstrava com as mãos. O patrão o orientou a seguir outro rumo e para dar um empurrãozinho, comprou para Jonatas a loja que ele tem naTijuca. "Estou pagando a ele aos poucos", informa Galvão que para melhorar ainda o que já está bom, promete que vai secar. "Quero passar dos 95kg para os 90kg." E precisa?




Fonte: Ego