"Não sou pegadora", diz Maria Gueiros a "Bibi" de Insensato Coração

"Não sou pegadora", diz Maria Gueiros a "Bibi" de Insensato Coração

Conhecida em 2003, depois de fazer Laura no humorístico Zorra Total

Maria Clara Gueiros, a "pegadora" Bibi de Insensato Coração, conquistou os telespectadores logo na semana de estreia da novela das 21h, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares. Aos 45 anos, 26 dedicados à carreira artística, essa psicóloga e bailarina, que foi casada 13 anos com Bernardo Jablonski, com quem teve, João, 16, e Bruno, 13, curte o atual momento e define Bibi como "divertida, leve, solidária e que tem uma autoestima que toda mulher gostaria de ter".

Conhecida em 2003, depois de fazer Laura no humorístico Zorra Total com o bordão: "Vem cá, eu te conheço?", a atriz não parou mais. Participou de seriados na Globo, como Minha Nada Mole Vida, A Diarista e S.O.S. Emergência; fez novelas (Mulheres Apaixonadas, Beleza Pura e Cama de Gato); marcou presença nos bem-sucedidos longas Sexo Com Amor e Muita Calma Nessa Hora. E nos palcos em Corações Encaixotados e Os Difamantes.

À Telenotícias, ela conta que, se tivesse que recomeçar, não mudaria por nada sua história. Confira!

A Bibi é "pegadora". Você já teve fase parecida?

Já tive minhas fases de solteira, mas sou bem diferente da Bibi. Nunca fui pegadora.

Bibi tem algum bordão que vai cair na boca do povo?

Por enquanto, não. Bordão em novela tem que ser muito sutil e tem que vir naturalmente. Estamos muito no começo e sigo tudo o que os autores escrevem. Se aparecer algum bordão, será porque os autores vão sentir necessidade.

Por que Bibi é assim?

Ela é uma mulher livre e feliz com suas escolhas. Seu comportamento não lhe traz nenhum tipo de conflito e nenhuma reprovação por parte da prima, Marina (Paola Oliveira), e da avó, Vitória (Nathália Timberg). Acho maravilhoso o Gilberto e o Ricardo terem escrito uma personagem feminina com esse comportamento livre e, ao mesmo tempo, uma prima e uma neta muito amorosa, fruto de uma família feliz.

Tem algo em comum com ela?

Acho que a irreverência. Tento falar sobre as coisas sem me preocupar em ser certinha.

O que acha desse tipo de mulher?

Acho ótimo quem banca suas próprias decisões e, principalmente, quem inventa uma vida para si mesma, vivendo com alegria.

Já foi paquerada ou paquerou homens mais jovens?

Já fui paquerada, mas nunca paquerei homens mais novos.

Prefere os mais maduros?

Sempre gostei de homens mais velhos que eu.

Que armas usa para conquistar? Vou muito pela conversa, pelo humor. O resto vem bem depois.

Mudou o visual para fazer a Bibi?

Deixei o cabelo crescer e tingi de ruivo.

Como é ser mãe de dois adolescentes, João, 16, e Bruno, 13?

Estou achando essa fase a melhor de todas. Tenho aproveitado muito a companhia deles, conversamos de igual para igual, e a novidade é que eles me ensinam coisas agora. É claro que eu não deixo de ser mãe. Sempre tem uma coisa ou outra para regular, mas é maravilhoso ver os homens bem educados e queridos em que eles estão se transformando.

Pensa em se casar novamente?

Fui casada 13 anos. Foi importante ter tido essa experiência, mas não acho que é a única fórmula para se relacionar.

Está solteira ou namorando?

Estou bem feliz.

Se sente mais à vontade fazendo comédia?

Com certeza. Faço comédia desde o início da minha carreira. O que estou fazendo em Insensato Coração, no entanto, não é propriamente comédia. Bibi é uma personagem com muito humor, mas que tem momentos sérios também.

Tem projetos para cinema ou teatro?

Tenho dois projetos de teatro, ainda em aprovação, para depois que a novela terminar. Um deles é um musical. Quanto a cinema, estou envolvida com o curta O Atelier, que é muito bom.

Se tivesse que recomeçar, na carreira e na vida, o que mudaria?

Nada! Sempre achei que as coisas são o que devem ser. Não me arrependo de ter feito nada. Por isso, sempre corri atrás das coisas na minha vida pessoal e na profissional e, mesmo quando quebrava a cara ou quando as coisas não davam certo, pelo menos sempre tive a certeza de que fiz tudo o que podia e o que queria.

Fonte: Terra, www.terra.com.br