Brasília: Naufrágio de barco com 104 pessoas deixa um bebê morto

Brasília: Naufrágio de barco com 104 pessoas deixa um bebê morto

Pelo menos sete pessoas continuam desaparecidas após o acidente

Um barco afundou na noite deste domingo (22), no lago Paranoá, em Brasília. O acidente ocorreu por volta de 21h, e até as 2h30 desta segunda (23), 92 pessoas tinham sido resgatadas. A polícia confirmou a morte de um bebê de aproximadamente seis meses de idade. Pelo menos sete pessoas continuam desaparecidas, incluindo a mãe do bebê morto.

O Corpo de Bombeiros informou que uma festa ocorria na embarcação no momento do naufrágio. O navio de dois andares, usado normalmente para festas na região, tem capacidade para 90 pessoas.

O comandante operacional do Corpo de Bombeiros, coronel Luiz Blumm, disse que não havia uma lista oficial de passageiros e por isso não é possível saber quantos pessoas estavam no barco na hora do acidente. Assim que o acidente aconteceu, os bombeiros informaram que 104 pessoas estavam na embarcação.

O coronel afirmou que uma operação com três lanchas, 25 mergulhadores, 56 bombeiros e dois helicópteros continou por toda a madrugada para resgatar as vítimas. Pelo menos 11 sobreviventes, dos 92 resgatados, nadaram sozinhos até a margem. Uma base de operações dos Bombeiros foi montada no clube da Ascade (Associação dos Servidores da Câmara dos Deputados) para atender as vítimas. Dos resgatados, três foram encaminhados para o hospital, mas sem ferimentos graves.

O comandante Fabio Rogério Leite, delegado fluvial da Marinha do Distrito Federal, disse que um inquérito administrativo foi aberto para investigar o acidente. Segundo o comandante, a embarcação - que estava regularizada - adernou pela popa, o que ajudou a afundar mais rápido.

Sobre as causas do acidente, o comandante disse que ?não pode ser determinado até o momento?. Testemunhas disseram que uma lancha teria batido na popa do barco e atingido o motor, mas as autoridades locais não confirmaram essa informação. A lancha, que possivelmente teria batido no barco, ajudou no resgate das pessoas. Mas o piloto também não soube afirmar se houve ou não choque.

Fonte: R7, www.r7.com