No STJ, viúva fica com herança de fundador de banco

A ação era impetrada pelos filhos do primeiro casamento do fundador do Bradesco

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) decidiu nesta terça-feira a favor de Cleide de Lourdes Campaner Aguiar, viúva do fundador do Banco Bradesco, Amador Aguiar. Cleide poderá ficar com toda a herança do ex-banqueiro, uma vez que o STJ declarou legal o segundo testamento de Amador.

A ação era impetrada pelos filhos do primeiro casamento do fundador do Bradesco, contra a viúva. Amador Aguiar alterou seu testamento, transferindo toda a herança para sua 2ª mulher, apenas um mês antes de morrer. A alegação dos requerentes era a que o pai não possuía mais sanidade mental perfeita para fazer a alteração.

A Terceira Turma do STJ entendeu em decisão unânime que o testamento não poderia ser anulado devido à falta de provas conclusivas. Ainda cabe recurso por parte dos requerentes.

Fonte: Terra, www.terra.com.br