Outro suposto filho de Marcos Paulo aparece e briga por R$ 25 milhões está entre cinco

Outro suposto filho de Marcos Paulo aparece e briga por R$ 25 milhões está entre cinco

Trata-se de um rapaz chamado Ricardo, que irá entrar com o pedido de reconhecimento de paternidade.

A herança de Marcos Paulo, estimada em R$ 25 milhões, incluindo imóveis, investimentos no Brasil e no exterior, pode ganhar mais dois novos herdeiros. Após o aparecimento da educadora Michelle Santos, de 36 anos, o jornal Extra diz ter descoberto um quinto suposto filho na luta pela fortuna deixada pelo ator e diretor.

Trata-se de um rapaz chamado Ricardo, que irá entrar com o pedido de reconhecimento de paternidade na Justiça. "Ele estava tentando resolver amigavelmente antes de o pai morrer", revela uma fonte, que afirma que o material para o DNA será recolhido entre as filhas e no hospital em que Marcos esteve internado.

Se comprovada a paternidade, os dois terão que dividir a herança com as três filhas do diretor, morto há um mês: Vanessa Simões, de 40 anos, Mariana Simões Tristão, de 30, de seu casamento com Renata Sorrah, e Giulia Costa, a caçula de 12 anos, do relacionamento com a atriz Flávia Alessandra.

Ontem, o jornal diz ter conversado com a tia de Michelle, Angela Santos, de 70 anos, moradora de Itaboraí. Segundo a aposentada, sua irmã, Conceição Santos, conheceu Marcos no final da década de 70, quando morava na Zona Sul, e engravidou.

A menina Michelle cresceu sem saber quem era o pai, mas teve o segredo revelado pela avó na adolescência. Desde então, passou a colecionar fotos e recortes de jornais do ator, no auge da carreira na época. "Levei Michelle para conhecê-lo numa gravação aqui perto. Ele abraçou a filha sem saber que era o pai", conta Angela, que relata a dor da sobrinha após a morte do ator. "Ela disse: ?Não tive um beijo do meu pai, e as filhas e a viúva lutam por dinheiro".

Há oito anos, Michelle mandou um email para Marcos Paulo contando sua história. Segundo ela, o diretor respondeu que faria o teste de DNA, caso fosse um laboratório de sua confiança e ela bancasse com os custos. "Não aceitamos porque ele não queria que ela levasse nenhum familiar", lembra Angela.

Procurada, Michelle, não quis se pronunciar com a justificativa de não expor a filha de 10 anos. Ela quer antes fazer o exame de DNA: "Não quero essa exposição agora".

Fonte: Extra