BMW de Jackeline Petkovic não tinha seguro

Modelo 323i, o veículo foi levado a um pátio, de onde deverá ser retirado nos próximos dias

O carro dirigido pela apresentadora Jackeline Petkovic, de 29 anos, no dia em que ela se acidentou em Osasco, na Grande São Paulo, não era segurado, de acordo com o pai da jovem. O BMW da jovem colidiu contra uma carreta e outros dois carros na manhã de terça-feira (25), na altura do km 19 do Rodoanel Mário Covas.

Conforme o pai da apresentadora, o engenheiro Guilherme José Petkovic, o veículo ficou seriamente danificado. ?Mas ainda não sei se deu perda total?, disse o engenheiro ao G1, na manhã desta quinta-feira (27).

Modelo 323i, o veículo foi levado a um pátio, de onde deverá ser retirado nos próximos dias por parentes da apresentadora. O pai da jovem não soube informar o ano de fabricação do veículo. O valor de mercado do 323i poder variar entre R$ 29 mil e R$ 58 mil, dependendo do ano em que foi fabricado. O modelo mais antigo é de 1998 e o mais recente, de 2001.

Acidente

O acidente sofrido por Jackeline aconteceu por volta das 8h20 de terça. Quando trafegava pelo Rodoanel, seu veículo colidiu com uma carreta e, em seguida, chocou-se contra outros dois carros, segundo a Polícia Rodoviária Estadual. Jackeline foi levada para o Hospital das Clínicas, onde chegou inconsciente, pelo helicóptero Águia, da Polícia Militar.

A jovem acordou apenas na quarta-feira (26) e, mesmo com dificuldade, falou pela primeira vez após o acidente. Ainda internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a apresentadora chorou na madrugada desta quinta ao perguntar sobre o filho de 1 ano e 11 meses que estava com ela dentro do seu BMW.

Segundo Guilherme José Petkovic, pai de Jackeline, ela sussurrou ?cadê o nenê? Como está o nenê?? ao sair da sedação, que a mantinha inconsciente. O menino saiu ileso do acidente e passa bem.

No início da tarde desta quinta-feira, a jovem foi transferida da UTI para um quarto do Instituto Central do hospital. Ainda não há previsão de alta para a apresentadora.

Fonte: g1, www.g1.com.br