"Perdi minha alma gêmea", diz suposto affair gay de Michael Jackson

Segundo Pfeiffer, Jackson mudou completamente nas duas semanas que antecederam a sua morte

Jason Pfeiffer, 35 anos, que trabalha na clínica de Dr. Arnold Klein - dermatologista de Michael Jackson, disse à revista australiana Woman"s Day que viveu um romance com o rei do pop, informa a edição online do tablóide inglês The Sun desta sexta-feira (21).

"Perdi minha alma gêmea. É muito difícil descrever o que eu sinto, há algo vazio no meu coração", afirmou o rapaz, se referindo à morte do cantor há oito semanas. "Vivemos uma curta história de amor que acabou em tragédia".

Pfeiffer contou ter conhecido Michael Jackson por telefone e que eles se encontravam escondidos. "Acho que nosso primeiro encontro foi no meu carro. Nós estávamos nos divertindo e conversando. Michael tinha seguranças "intrometidos", como ele mesmo dizia".

"Nós sabíamos que ninguém ia nos pegar, e mesmo o encontro sendo curto, e eu tendo que levá-lo em casa antes que alguém percebesse, a gente se divertiu muito", continuou.

Segundo Pfeiffer, Jackson mudou completamente nas duas semanas que antecederam a sua morte. "Ele estava muito religioso, excessivamente dramático, cansativo e exausto. Ele dizia adeus toda hora. Todos ficaram muito assustados com isso".

Adeus ao rei do pop

Michael Jackson sofreu uma parada cardíaca no dia 25 de junho. O músico chegou a ser conduzido ao UCLA Medical Center, em Los Angeles, mas foi declarado morto às 14h26 (18h26 em Brasília). Especula-se que o cantor possa ter sofrido um enfarto em decorrência do uso excessivo de medicamentos, mas os resultados conclusivos dos testes toxicológicos da necropsia realizada no corpo ainda não foram divulgados.

Fonte: Terra, www.terra.com.br