Pesquisa revela que acordar cedo para se exercitar não é ideal

De acordo com o pesquisador Roland Brandstaetter, os resultados mostram a importância de ouvir o nosso relógio biológico, em vez de o relógio na parede.

Um estudo britânico revelou que a parte da manhã não é o melhor momento para nos exercitarmos, já que nosso corpo tem melhor rendimento ao final do dia.

Pesquisadores da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, fizeram um experimento que envolveu 20 atletas profissionais – incluindo vários jogadores de hóquei do país – para um teste de aptidão das sete às dez horas da manhã.

Eles também pediram aos homens e mulheres para preencherem um questionário detalhado, a fim de classifica-los em categorias: os que têm melhor desempenho pela manhã (cotovias) e os que o tem pela noite (noctívagos), ainda com a possibilidade se as pessoas se enquadrarem entre elas. Eles descobriram que os cotovias tiveram o melhor rendimento no teste ao meio dia. Os amantes da noite atingiram o pico pouco antes das 20 horas, enquanto os tipos intermediários se destacaram em torno de 16 horas.

De acordo com o pesquisador Roland Brandstaetter, os resultados mostram a importância de ouvir o nosso relógio biológico, em vez de o relógio na parede.

“O relógio do corpo tem um efeito tão grande, porque praticamente todas as células do corpo tem um relógio. Existem relógios no cérebro e também nos órgãos, no coração, no fígado, tudo, e a sua fisiologia é controlada por estes relógios”, acrescentou.

Fonte: Gadoo