Piauí tem nova versão de "Jesus Cristo Superstar"

O musical, um dos mais encenados no mundo, foi criado na década de 70

Depois de muitos ensaios, adaptações e estudos está pronto para estrear o espetáculo ?Jesus Cristo Superstar?, hoje, amanhã e sexta-feira, no Theatro 4 de Setembro, a partir das 20h.

Com um elenco de mais de 30 atores-cantores, dançarinos e banda, todos de Teresina, tornar realidade esse projeto foi difícil, mas não impossível, afinal é tudo ao vivo. Música, dança, interpretação, com a responsabilidade de levar para o palco uma produção de rock de Andrew Lloyd Webber, com texto de Tim Rice.

O musical, um dos mais encenados no mundo, foi criado na década de 70 e tem ao longo dos anos ganhado novas versões, principalmente para o cinema. O sucesso do trabalho levou a peça a ser encenada em diversos países, tendo, até hoje, versões em pelo menos 22 idiomas diferentes, inclusive português, húngaro e até japonês.

A decisão de fazer uma versão com artistas piauienses surgiu depois que um grupo de jovens formado por músicos e estudantes resolveu mostrar trechos do espetáculo ?Fantasma da Ópera?. A resposta foi tão positiva que eles resolveram ousar bem mais e veio ?Jesus Cristo Superstar?.

Adalmir Miranda, que faz a direção geral, conta que grande parte do elenco não tinha nenhuma noção de teatro, mas dominava a parte musical por integrar bandas da capital. Foi aí que entrou a experiência do diretor que fez um trabalho de preparação essencial para o desenvolvimento do espetáculo. ?Eu trabalhei o laboratório de atores, também participei da adaptação cênica até chegar à criação do cenário?, diz. Foi um ano e dois meses de ensaios para chegar ao resultado que será conhecido agora pelo público.

E falando em adaptação, ela também foi feita para que o musical pudesse ser realizado em qualquer espaço.

Segundo ele, algumas cenas do espetáculo podem ser retiradas, dependendo do local que seja apresentado. Sempre adaptando para a realidade do espaço físico que se tem disponível.

Peça explora temática social e política

O convite para a direção geral surgiu de Edivan Alves, que assina direção musical e foi quem teve a ideia de montar o musical na versão piauiense. Alves é cantor, iniciou seus estudos musicais como violoncelista, integrando a Orquestra Sinfônica de Teresina.

Em 2011, como solista, fez pequena turnê pelo Piauí com a OST, cantando árias de ópera e canções Napolitanas. Em Teresina, participou da montagem parcial de algumas produções como o Musical West Side Story; da Opereta Véspera de Reis.

Em janeiro de 2013, participou, em Brasília, da montagem do musical ?Opera do Malandro? no Teatro Nacional, interpretando o Cafetão Duran, sob direção de Simone Pompeo. Dessa vez, Edivan Alves atua como diretor musical e preparador vocal do Musical Jesus Cristo Superstar, em que também interpreta o personagem Pilatos.

A história também segue o contexto cultural da época atual e trabalha a temática social e política, fugindo um pouco do quadro que é desenhado no filme e no musical encenado no passado.

Jesus Cristo Superstar tem um enredo que trata dos últimos sete dias na vida de Jesus, vistos pela perspectiva de Judas Iscariotes. Nessa nova versão moderna, gírias prevalecem nas letras e há alusões irônicas à vida atual enquanto a visão política dos acontecimentos é retratada. ?A nossa equipe realizou uma nova tradução, mais moderna e completa, que foi devidamente autorizada pela assessoria do próprio Tim Rice?, diz Edivan, ressaltando que esse é um espetáculo ?mutante?, em que cada apresentação é realizada com uma temática, figurino e críticas diferentes.

Fonte: Liliane Pedrosa