Preta Gil:" Fui ao fundo do poço e meus pais me deram um basta"

Preta Gil:" Fui ao fundo do poço e meus pais me deram um basta"

Preta Gil parece viver em estado constante de paixão pela vida

Preta Gil parece viver em estado constante de paixão pela vida. ?Sempre fui muito passional. Eu me apaixono pelas pessoas, pelas coisas, pelos lugares, pelo amigos e vivo isso intensamente?. Aos 37 anos, ela diz que, apesar das declarações polêmicas dadas ao longo da vida, não levanta bandeiras e assegura que prega o respeito à diversidade seja ela sexual, religiosa ou cultural. ?Sou uma mulher múltipla?, define-se.

?Sempre segui muito a minha intuição, a minha vontade. Ouço as pessoas, mas acabo fazendo o que eu quero e sinto?, conta Preta em entrevista ao iG após uma noite em claro por causa de uma insônia crônica. Cansada, mas esbanjando simpatia, a artista revela que foi salva pelos pais após desenvolver compulsão por compras e se endividar a ponto de ter que vender bens para reestruturar a vida.

Também contou sobre a maternidade precoce, os quatro casamentos, a rebeldia da adolescência que a fez abandonar os estudos e aceitar o convite de Nizan Guanaes para trabalhar em São Paulo; e a coragem para iniciar a carreira de cantora aos 27 anos. ?Sempre fui metida desde que nasci e, ao invés de me fazer de coitadinha, comecei a tirar proveito de ser muito exibida?.

" Meu pai e minha mãe me deram um basta, me pararam. Estava sem controle da minha vida financeira e eles me disseram que não confiavam mais em mim e que eu não podia ter um cartão de crédito sem limite. Então, eles assumiram o controle. Eu trabalhava que nem uma louca e recebia mesada de mim mesma. O dinheiro ia direto para a Monique Gardenberg, minha sócia, que administrava minha vida", disse ela.

Fonte: IG