Programação de férias é afetada com defasagem de pontos turísticos em Teresina

Programação de férias é afetada com defasagem de pontos turísticos em Teresina

Infelizmente, carências na estrutura de ambos os parques afetam a experiência dos visitantes, que têm uma experiência incompleta e saem do local com má impressão das opções locais de turismo

O período de férias reserva algumas opções de lazer em pontos turísticos consagrados de Teresina. A cidade recebe mais turistas, que se dirigem em massa para locais como Ponte Estaiada e Encontro dos Rios.

Infelizmente, carências na estrutura de ambos os parques afetam a experiência dos visitantes, que têm uma experiência incompleta e saem do local com má impressão das opções locais de turismo.

Além de reclamações sobre o elevador da Ponte Estaiada, turistas e visitantes chamam atenção para a necessidade de mais atrações culturais e pontos de alimentação para atender à demanda.

Quem trabalha no Parque Ambiental Encontro dos Rios não tem o que reclamar. O local é um dos pontos preferidos do teresinense e recebe centenas de visitantes aos sábados e domingos.

Mesmo com a amplitude de área verde, passeios ecológicos e um restaurante flutuante, faltam opções para bem receber os turistas e as crianças que visitam o local acompanhadas dos pais. "No momento está tudo certinho aqui.

A segurança não deixa a desejar e as pessoas que passeiam aqui gostam muito das nossas peças de artesanato. A movimentação é satisfatória e o lucro é garantido.

Mas a gente percebe que as muitas crianças que visitam o parque ficam sem ter o que fazer, pois só tem um tipo de brinquedo e eles só atendem as crianças menores. Elas logo querem ir embora e o turista passa menos tempo aqui", relata a artesã Maria Gomes da Silva.

O turista ludovicense Rodrigo Nascimento compartilha da opinião de Maria. Mesmo já tendo visitado o parque em outras ocasiões, o estudante universitário nota que faltam guias turísticos para orientar os visitantes e conta que até hoje não conhece a lenda do Cabeça de Cuia, destaque na ambientação do local.

"Em todas as vezes que vim, o guia turístico nunca estava aqui e o passeio fica incompleto. O Encontro dos Rios tem uma estrutura muito boa e aquela área coberta da entrada podia ser usada para exposições itinerantes ou para contar a história da cidade e suas lendas. A cidade tem poucas atrações, mas essa daqui dá para o gasto", conta.

A aposentada Rosa Ferreira possui um ponto de venda de artesanato no Encontro dos Rios, há mais de um ano, e colhe diariamente as queixas dos turistas. "Eles reclamam que o restaurante é muito pequeno e não tem condições de receber todos.

Logo, muitos passam horas na fila de espera e acabam se frustrando quando não conseguem comer. Ou-tros falam que faltam opções culturais, como apresentações artísticas das lendas piauienses", destaca.

Siga o Meionorte.com no Facebook

Fonte: Jornal Meio Norte