Projeto Sonora Brasil traz Quarteto de Brasilia para tocar em Teresina e Parnaíba

Quarteto vai se apresentar no sábado, em Teresina, a partir das 19h30. No domingo, será a ver de Parnaíba. Entrada franca

O Piauí recebe, neste final de semana, o ?Quarteto de Brasília?. Os públicos de Teresina e Parnaíba poderão conferir um repertório recheado de músicas nordestinas, enfatizando as canções de Santoro e Guerra-Peixe. As duas apresentações fazem parte do projeto Sonora Brasil, desenvolvido pelo Sesc.

O projeto percorre todo o Brasil, difundindo cultura popular, erudita e folclórica. O Quarteto de Brasília, por exemplo, é considerado um dos mais importantes do país. Em sua trajetória, quase 25 anos, já se apresentou em vários estados do Brasil e em países das Américas, Europa e Ásia.

A primeira apresentação do Quarteto será neste sábado (14), às 19h30, no Sesc Teresina. E, no domingo, o público de Parnaíba poderá conferir o repertório da banda. A entrada das duas apresentações é franca.

Depois do ?Quarteto de Brasília?, o Sonora Brasil volta aos palcos piauienses nos meses de setembro e outubro. O primeiro espetáculo será o ?Quinteto Leão do Norte?, de Pernambuco. Em seguida, o ?Conjunto Gyn Câmera? se apresenta no Piauí através do Sonora Brasil.

Sobre os músicos:

Claudio Cohen ? Violino

Maestro e violinista, tem participado de forma ativa no cenário musical do país e do exterior, seja como solista, camerista, ou como artista convidado dos principais festivais de música do Brasil. É membro fundador da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, onde atua na condição de spalla/solista. É violinista do premiado Quarteto de Brasília. Exerce a função de maestro titular da Orquestra Filarmônica de Brasília e é membro da Academia de Letras e Música do Brasil. Estudou violino com Marena Salles e Cecília Guida, tendo recebido também orientações de Paulo Bosísio e Rodolfo Bonucci.

Ludmila Vinecka ? Violino

Formou-se no curso superior de Violino do Conservatório de Praga. Foi contratada, em 1971, para integrar a Orquestra Filarmônica de São Paulo. Foi professora de violino na Escola de Música de Brasília e, posteriormente, na Universidade de Brasília. Em 2007, lançou o CD Guerra-Peixe/Aguiar, que contém a primeira gravação das sonatas de Guerra-Peixe, para violino e piano. Foi vencedora do concurso para spalla da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília. Como solista, tocou sob a regência dos maestros Simon Blech, Claudio Santoro, Osvaldo Colarusso, Piero Bastianelli, Silvio Barbato e Emílio de César, entre outros.

Guerra Vicente ? Violoncelo

É bacharel em Violoncelo pela Escola Nacional de Música da Universidade do Brasil (atual UFRJ), onde também recebeu o prêmio Medalha de Ouro. Fez aperfeiçoamento no Conservatório Nacional Superior de Música de Paris. De 1972 a 1998, foi professor da Universidade de Brasília, onde implantou o curso de Violoncelo. Como solista e camerista, apresentou-se em 31 países das Américas, da Europa e da Ásia. Tem participação direta em 13 LPs e 20 CDs gravados para os selos Chantecler, Festa, Philips, CBS, Basf, RBM, GLB e Comep.

Glêsse Collet ? Viola

Natural do Rio de Janeiro, é bacharel em Violino e licenciada em Música pela Universidade de Brasília. Estudou na Escola Superior de Detmold (Alemanha), onde se graduou em 1982, na classe do Prof. Ernst Mayer-Schierning. É doutora em Música pela Universidade da Bahia. Primeiro lugar (viola) no concurso para instrumentistas da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília, da qual foi spalla das violas em 1985 e 1986. Foi professora nos festivais de Campos do Jordão, Londrina, Curitiba, Juiz de Fora e Brasília. Atuou como solista em concertos regidos por Emílio de César, Elena Herrera, Sílvio Barbato e Gerald Kegelmann. Atualmente é subchefe do Departamento de Música da Universidade de Brasília.

Fonte: Assessoria