"Público está pronto", diz autor sobre beijo gay na estreia de Babilônia

"Público está pronto", diz autor sobre beijo gay na estreia de Babilônia

Sem pretensão de causar alarde, o folhetim dá, no entanto, um passo a frente em relação a suas antecessoras.

Personagens gays já fazem parte do vocabulário das novelas recentes, mas beijar ainda é um verbo pouco conjugado pelos homossexuais nos folhetins. Quando acontece, é só depois de "preparar" os telespectadores por meses a fio antes de mostrar um momento mais íntimo entre eles. "Babilônia", que estreia na próxima segunda-feira (16), no horário nobre, quebra todas as regras, ao mostrar um selinho do casal Teresa (Fernanda Montenegro) e (Nathalia Timberg) logo na estreia.

Sem pretensão de causar alarde, o folhetim dá, no entanto, um passo a frente em relação a suas antecessoras. Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso) só se beijaram no último capítulo de "Amor à Vida"; Cláudio (José Mayer) e Leonardo (Klebber Toledo), na semana final de "Império"; e Clara (Giovanna Antonnelli) e Marina (Thaís Müller), após meses de relacionamento na novela "Em Família".

"É um beijo de duas mulheres que estão casadas há 35 anos, e foi escrito no primeiro capítulo justamente pra quebrar com a expectativa, pra não ficarem perguntando: 'Vai ter beijo?'", afirma Ricardo Linhares, que escreve a novela ao lado de Gilberto Braga e João Ximenes Braga.

Procurada pelo site, a Globo confirma que o selinho vai ao ar. Segundo Linhares, a trinca de autores não recebeu nenhuma orientação da emissora sobre o tratamento da cena. Mas ele admite que esse ainda é um tema que precisa ser discutido nos bastidores antes de se concretizar.

"Tivemos toda liberdade pra fazer da maneira que a gente acha que deve ser feito. Mas é um assunto delicado, e a última palavra não é nossa, é da direção artística da casa. E respeitamos. Só que a gente explicou que era importante pra mostrar a relação das duas e pra mídia não ficar gerando especulação. Porque isso não é relevante. A gente vai mostrar uma relação muito legal, é natural que tenha beijo. O público está totalmente pronto pra isso. Não há necessidade de chupão nem cena de cama, até porque não teria a ver com as personagens", analisa.

A diretora geral da novela, Maria de Médicis, também ressalta que o mais importante é traduzir o sentimento do casal. "O fato de contarmos essa história com Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg já fala muito sobre a maneira como queremos contar essa história. Não vai ter nada vulgar. São duas pessoas que se amam. Ter ou não beijo depende muito da forma como a história é contada. No caso do Félix e do Niko, aquele amor estava sendo construído. De repente o beijo antes ganharia uma importância que não devia. Nesse caso, de 'Babilônia', cabe", explica.

Nathalia, por sua vez, é contra dar muita importância ao beijo em si. Ela concorda com a colega Fernanda Montenegro, que acredita que a trama de Estela e Teresa precisa ser contada com naturalidade. "Meu Deus, isso acontece. Quanto mais continuarmos isso, mais alimentamos o preconceito", afirma Nathalia. "Além do mais, as duas não são personagens no auge dos hormônios, têm uma vida juntas. Tem uma carga de emoção e de carinho ali. E elas já enfrentaram muito preconceito na vida", lembra a atriz.

Mas, depois de enfrentar tanta resistência, as duas hoje são queridas e respeitadas, aponta Linhares. E estão prestes a dar um passo importante na relação: no capítulo 35, as duas vão oficializar a união. "Existe uma dignidade na relação delas, que acho que é o ponto mais importante: a aceitação e a naturalidade. Não existe ninguém atacando es duas, elas já passaram por isso, mas hoje são um casal como qualquer outro. E vão realizar um casamento oficial, de papel passado. Isso que é importante mostrar", afirma.

Fonte: UOL