Repórter do "Domingão" quer ser apresentadora de TV

Ela está se formando em Administração de Empresas e planeja tentar a carreira como apresentadora.



Os amendoados olhos azuis de Carla Prata se transformam em holofotes quando a repórter do Domingão do Faustão esmiuça sua trajetória. Há pouco mais de cinco anos, esta carioca de 29 anos fez testes para ser dançarina do dominical da Globo. Após três anos decorando coreografias, virou assistente de palco e agora se tornou repórter do programa, onde entra ao vivo conversando com convidados da produção. No entanto, os interesses de Carla não passam pelo jornalismo.

Depois de cursar alguns períodos na faculdade de Matemática, ela está se formando em Administração de Empresas e planeja tentar a carreira como apresentadora. "Apesar de ter feito cursos de teatro e de vídeo, não quero ser atriz. Prefiro continuar nessa área", assegurou a ex-modelo que mantém a forma irretocável com muita malhação e constantes tratamentos estéticos.

Nome: Carla Elaine da Silva Prata.

Nascimento: Em 27 de julho de 1981, no Rio de Janeiro.

Primeiro trabalho na TV: Eu costumava ir em programas infantis na extinta Manchete.

Interpretação memorável: Tony Ramos em todos os seus personagens na TV.

Programa de auditório: Domingão do Faustão.

Momento marcante: Quando fiz uma reportagem sobre o deslizamento de uma favela em Niterói, o Morro do Bumba.

Ao que gosta de assistir: Novelas, filmes e o Big Brother Brasil.

Ao que nunca assistiria: Programas que precisam exibir mulheres peladas para ter audiência. Isso é ridículo!

O que falta na televisão: Mais programas ao vivo.

O que sobra na TV: Falta de criatividade. Todas as produções se repetem.

Ator: Tony Ramos.

Atriz: Fernanda Montenegro.

Apresentador: Fausto Silva.

Apresentadora: Hebe.

Se não fosse repórter, o que seria: Teria uma loja de acessórios.

Novela: Tieta, do Aguinaldo Silva.

Cena inesquecível na TV: A hora da morte de Odete Roitman em Vale Tudo.

Programa inesquecível: O do Chacrinha.

Canção inesquecível de trilha sonora: Todas do Roupa Nova.

Trabalho mais difícil: Todo domingo é um aprendizado! É imprevisível. Trabalhar ao vivo é muito difícil. Estou aprendendo muito.

Que papel gostaria de representar: Nenhum. Não levo jeito para ser atriz.

Par romântico inesquecível: Os de Glória Menezes e Tarcísio Meira.

Com quem gostaria de fazer par romântico: Se fosse atriz, com o Reynaldo Gianecchini.

Filme: Se Beber, Não Case, de Todd Phillips.

Livro de cabeceira: Mulheres e Crianças Primeiro, de Cláudia Valli.

Autor: Manoel Carlos.

Diretor: Jorge Fernando.

Vexame: No ar, troquei o nome da cidade de Bicas. Troquei o B pelo P. Você pode imaginar como foi! (risos). A plateia inteira e o Faustão riram de mim. Foi muito engraçado.

Mania: De tirar esmalte da unha.

Medo: De altura.

Projeto: Ser apresentadora de TV.

Fonte: Terra