Revista insinua que Michael Jackson pode ter sido assassinado

Advogado do cantor disse que ele temia ser morto

A revista norte-americana "Life & Style" traz em sua reportagem de capa insinuações de que Michael Jackson pode ter sido assassinado. Segundo o advogado da família do astro, Brian Oxman, ele tinha medo de ser morto.

"Ele tinha medo até de que alguém o matasse para, de alguma forma, tentar pegar o controle do catálogo de músicas dos Beatles", disse o advogado, sobre o maior patrimônio de Jackson: metade dos direitos autorais sobre as músicas dos Beatles compostas por John Lennon e Paul McCartney, que rendem milhões de dólares por ano.

Segundo a publicação, familiares do cantor acreditam que ele era mantido dopado por pessoas que queriam se aproveitar financeiramente dele. "Enquanto ele acreditava que as pessoas estavam agindo para seu bem, elas o drogavam e manipulavam, e acabaram matando-o", diz uma fonte da revista, que conta que as finanças do astro estão sob investigação para apurar desvios.

A revista diz ainda que Michael poderia ter sido morto por credores. "Ele vivia dizendo que devia muito dinheiro e que o matariam se ele não pagasse. Ele estava sempre mortificado e aterrorizado", conta a fonte.

Fonte: Ego, www.ego.com.br