Sabrina Sato estreia no cinema como mulher fatal: "Sempre foi meu sonho"

"Sempre foi meu sonho, mas fiquei com medo no início", diz apresentadora e agora atriz sobre seu primeiro trabalho na comédia "O Concurso"

Apesar de todo esse tempo como personalidade da mídia, só agora Sabrina Sato fez sua estreia no cinema, no filme ?O Concurso?, que entra em cartaz no próximo dia 19. A atuação da apresentadora do programa ?Pânico na Band? recebeu elogios do diretor do longa, Pedro Vasconcelos, em entrevista coletiva em um hotel na zona sul do Rio nesta segunda-feira dia 8 de julho. O encontro também contou com o produtor LG Tubaldini Jr. e parte do elenco ? a própria Sabrina, e os atores Carol Castro e Rodrigo Pandolfo.


Sabrina Sato estreia no cinema como mulher fatal

?Ela mandou ver, com segurança, pedindo ajuda. Para atuar é preciso ter coragem e isso não faltou para ela se arriscar?, disse o diretor. Sabrina revelou que no início do processo ficou assustada. ?Sempre foi meu sonho fazer cinema, mas fiquei com medo. Olhei para a ficha técnica e só tinha gente boa, com muitos prêmios. Eles tiveram muita paciência comigo?, comentou.

Em ?O Concurso?, Sabrina interpreta Martinha, uma atiradora de facas loucamente apaixonada por Bernardo (personagem de Rodrigo Pandolfo). Com direito a várias cenas ?quentes?, a personagem é bem sensual. Além de mostrar bastante o corpo, em figurinos com decotes ou em cena na qual aparece com os seios cobertos apenas com os cabelos, a femme fatale tem um bordão para o amado: ?me come ou eu te mato?. ?Eu beijei pra caramba, estava na seca há um tempão. Comemorava cada vez que tinha que voltar e gravar de novo?, brincou Sabrina.

A comédia conta a história de quatro jovens advogados, candidatos a um concurso público para juiz federal, que se encontram no Rio, onde farão a etapa final da prova. No fim de semana que antecede o exame, o quarteto vivido por Anderson Di Rizzi, Danton Mello, Fabio Porchat e Rodrigo Pandolfo, enfrenta diversas confusões, se envolvendo com criminosos, para conseguir o gabarito do teste.

O produtor LG Tubaldini Jr. explicou durante a coletiva que a ideia para o filme surgiu há 3 anos. ?Eu já estava estudando o pessoal que fazia concurso, cerca de 12 milhões de pessoas fazem concurso por ano. Depois que o roteiro tava pronto, foi preciso escolher o diretor e optamos pelo Pedro, que eu acho que não podia ter sido melhor?, disse.

Pedro Vasconcelos, estreante na direção de cinema e com carreira voltada para televisão e teatro, comparou as diferentes formas de produção. ?A mecânica do cinema é muito próxima da mecânica da TV de hoje em dia, mas detalhes e pequenos elementos podem tocar de forma diferente a alma do espectador de cinema?, explicou. ?Minha preocupação era fazer com amor, trabalhei incansavelmente para ser desta maneira. Eu queria que todos ficassem felizes e se orgulhassem do trabalho", completou o diretor.

Fonte: msn