Saída do Reino Unido da UE pode afetar 'Game of Thrones' e outros

Vitória do Brexit terá consequências na indústria do cinema e da TV

Alem da geopolítica e da economia internacionais, a saída do Reino Unido da União Europeia, decidida em referendo nesta quinta-feira (23), afetará a produção de filmes e séries de TV, incluindo "Game of Thrones". 

Analistas preveem que a indústria de entretenimento, tanto a britânica quanto a de outros países, terão consequências negativas. 

A principal consequência da saída delas diz respeito à economia. Não por acaso, representantes da indústria de entretenimento britânica eram quase unânimes em apoiar a permanência do Reino Unido na UE.

A partir de agora é provável que o Reino Unido não possa mais contar com o financiamento do Media Program, o fundo da UE para produções de cinema, TV e setores de mídia digital. Isso deve atingir principalmente a indústria do cinema, incluindo etapas como desenvolvimento de projetos, coprodução, festivais e distribuição.

Efeito 'devastador' no cinema e TV

Uma revista americana especializada em cinema calcula que, entre 2007 e 2015, o Media Program destinou cerca de US$ 180 milhões a produções britânicas.

Michael Ryan, conselheiro da Independent Film & Television Alliance, comentou o caso: "Esta decisão acabou com a nossa fundação – a partir de hoje não sabemos como nossas relações com coprodutores, financiadores e distribuidores irá funcionar, se novos impostos vão ser criados em nossas atividades no resto da Europa ou se o financiamento das produções vai ser feito sem qualquer apoio de agências europeias. O setor criativo do Reino Unido contribui fortemente para a economia – isso parece ser devastador para nós".

Além disso, se no futuro ocorrer a desvalorização da moeda britânica frente ao dólar e ao euro, pode ser que fique mais barato usar o Reino Unido como locação. Por outro lado, isso é má notícia para os distribuidores britânicos, isso porque, com a libra enfraquecida, a aquisição de filmes estrangeiros ficaria mais cara, já que a maioria dessas transações são feitas em dólar ou euro. 

O sistema e cotas de exibição na TV de países europeus também corre risco, porque, antes do referendo, programas britânicos, mesmo aqueles feitos para a TV dos Estados Unidos, entravam na categoria "produções da UE". De agora em diante, isso pode mudar. 

O mercado de trabalho do setor é outro que pode passar por modificações, já que profissionais vindos de fora do Reino Unido talvez devam precisar de vistos e vice-versa.

O caso 'Game of Thrones'

Antes mesmo do referendo, a uma revista americana publicou uma análise dos possíveis efeitos da vitória do "Brexit" em "Game of Thrones". De acordo com a publicação, a HBO, que exibe a série, não quis comentar sobre consequências da saída do Reino Unido da UE.

Um executivo do setor, quando questionado se "Game of Thrones" sofreria os efeitos da decisão, respondeu: "Claro". "Há programas da UE para ajudar a financiar tudo isso. Se o Reino Unido já não faz mais parte da UE, isso pode acabar", afimrou Pete Chase, membro sênior do German Marshall Fund of the United States, entidade que trabalha na cooperação entre produções dos Estados Unidos e da Europa.


Cena da série 'Game of thrones' (Crédito: Reprodução)
Cena da série 'Game of thrones' (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1