'Segundo Sol' Veja 4 provas de que Laureta vai deixar saudades

Vilã interpretada por Adriana Esteves repete o sucesso de Carminha

Envolta de uma grande polêmica mesmo antes de estrear por conter elenco majoritariamente branco em uma trama passada na Bahia, Segundo Sol, novela das 21h da TV Globo, que termina nesta sexta-feira (9), não agradou a crítica e demorou para decolar na audiência.

Quinta trama de João Emanuel Carneiro como roteirista principal, Segundo Sol foi acusada de abusar dos clichês e até de requentar situações de novelas antigas. Das poucas coisas que chamaram a atenção tanto da crítica quanto do público no folhetim foi Adriana Esteves. Sua vilã, Laureta Botini, roubou a cena. Coincidentemente, algo que também aconteceu com a atriz em Avenida Brasil, com o sucesso estrondoso que teve interpretando a vilã Carminha.

"Laureta Botini" por Adriana Esteves  (Crédito: Divulgação/TV Globo)
"Laureta Botini" por Adriana Esteves (Crédito: Divulgação/TV Globo)


1. As frases marcantes da personagem

Assim como aconteceu com Carminha em Avenida Brasil, Laureta é uma grande frasista. Além de seu bordão "Nunca duvide de Laureta", a vilã já mandou algumas frases inesquecíveis, como:

"A fila anda e a catraca é seletiva"; "Não vou matar mosquito com bala de canhão"; "vão comer o pão que o diabo amassou que eu estou tendo o prazer de sovar", "Aprenda a rir das tragédias e vai poupar muitas rugas nesse seu rostinho"; e "Não só vai ser filho de quenga, como vai ser neto de quenga. Meu Deus, esse menino vai ser mais xingando que juiz de futebol".

"Laureta Botini" por Adriana Esteves  (Crédito: Divulgação/TV Globo)
"Laureta Botini" por Adriana Esteves (Crédito: Divulgação/TV Globo)


2. O grande encontro entre Laureta e Nazaré Tedesco

Quando Renata Sorrah apareceu na história de Segundo Sol como Dulce, mãe de Laureta, o encontro de duas especialistas em vilania aconteceu. O motivo? A reunião da vilã do momento com uma das maiores vilãs de todos os tempos: Nazaré Tedesco, de Senhora do Destino, escrita por Agnaldo Silva. O que deixou esse momento ainda mais incrível é que muita gente liga Nazaré só à Renata Sorrah, mas esquece que a personagem também foi interpretada por Adriana Esteves na primeira fase da novela, exibida em 2004.


A cena foi comemorada por Agnaldo nas redes sociais. Ele, que não conseguiu escalar a vilã Nazaré para sua próxima novela, O Sétimo Guardião, parabenizou no Twitter o colega João Emanuel Carneiro por realizar o encontro das atrizes.

Laureta e Nazaré Tedesco (Crédito: Divulgação/TV Globo)
Laureta e Nazaré Tedesco (Crédito: Divulgação/TV Globo)


3. O beijo da morte

Laureta desenvolveu uma técnica de matar usando uma injeção de ar que ela batizou de "beijo da morte". Uma de suas cenas mais marcantes do folhetim mostra ela aplicando o tal o beijo em Galdino, seu braço direito por anos que acabou revelando-se um traidor. Ao matar o antigo comparsa, a vilã solta mais uma de suas frases de impacto: "Não foi um assassinato, foi uma dedetização". Veja a cena clicando na foto acima.

Adriana Esteves: Sua vilã, Laureta Botini (Crédito: Divulgação/TV Globo)
Adriana Esteves: Sua vilã, Laureta Botini (Crédito: Divulgação/TV Globo)


4. A famigerada "cena da galinha"

Para o bem ou para o mal, é inegável que a famigerada "cena da galinha" deu o que falar. E é óbvio que Laureta estaria envolvida. Muita gente riu com a atitude da vilã ao jogar para longe uma galinha que estava em cima da mesa de jantar de sua mãe, Dulce. Mas a cena não agradou todo mundo. Muita gente ficou revoltada e acusou a Globo de maltratar animais.

Renata Sorrah (Crédito: Divulgação/TV Globo)
Renata Sorrah (Crédito: Divulgação/TV Globo)


Fonte: huffpostbrasil.com
logomarca do portal meionorte..com