Sem querer ser exemplo, Rihanna é modelo de sucesso na música

Escândalos, sensualidade, estilo e maconha marcam a carreira da cantora da barbados

Pode-se dizer que Rihanna não é uma cantora comum na indústria musical norte-americana. Apesar de fazer música pop, ter centenas de milhares de fãs pelo mundo e ganhar muito dinheiro com venda de discos, publicidade e produtos, a cantora de Barbados é diferente dos rostinhos angelicais que permeiam a música mainstream, como Selena Gomez e Shakira. Rihanna é a imagem do problema, da sensualidade e de tudo que uma mãe não deseja para seu filho.


Sem querer ser exemplo, Rihanna é modelo de sucesso na música

Com ascendência guianense, por parte de mãe, e barbadiana e irlandesa, pelo lado paterno, Robyn Rihanna Fenty ? nascida em 20 de fevereiro de 1988 - começou a cantar aos nove anos, com amigas da escola Charles F. Broome Memorial School, da paróquia (nome das sub-regiões de Barbados) de Saint Michael. Hoje, a cantora já vendeu mais de 100 milhões de cópias dos seus sete álbuns de estúdio, dois de remixes e mais três compilações e 146 milhões de singles, o que lhe rendeu em 2011 o título de artista que mais vendeu em versão digital. Ela ainda coleciona seis prêmios Grammy, cinco troféus da American Music Awards e foi nomeada pela revistas Forbes e Time como uma das celebridades mais poderosas em 2012.

O caminho ao estrelato começou aos 15 anos, quando a jovem foi apresentada por um amigo a Evan Rogers, conhecido por produzir ao lado de Carl Sturken nomes como Christina Aguilera, Laura Pausini e Kelly Clarkson, em 2003. A dupla, então, levou a cantora para Nova York para gravar músicas demos, como Pon de Replay, The Last Time e a cover de Whitney Houston For the Love of You, que foram distribuídas para gravadoras de todo o mundo no ano seguinte. Em 2005, uma das fitas demos caiu na mão de Jay-Z, presidente da Def Jam Recordings, que convocou a garota para uma audição frente a frente. Ao fim da reunião, Rihanna tinha um contrato para gravar seis álbuns e convite para morar nos Estados Unidos.

O primeiro disco, Music of the Sun, veio no mesmo ano e emplacou a 10° posição na lista de 200 mais da Billboard e redeu à cantora o disco de Ouro nos Estados Unidos, com 500 mil cópias vendidas. Em todo o mundo, dois milhões de unidades foram comercializada.

Um mês após o lançamento de seu primeiro álbum, a cantora entrou em estúdio para produzir A Girl Like Me, que chegou às lojas em abril de 2006. Com a crítica um pouco mais branda e um trabalho mais consolidado, o segundo disco apresentou SOS, sucesso absoluto em 18 países. Nos Estados Unidos, a faixa chegou ao primeiro lugar de Billboard Hot 100.

Com um ritmo mais de dance music, Good Girl Gone Bad, terceiro álbum da cantora, lançado em maio de 2007, deu um novo rumo à sua carreira. O disco foi produzido por Timbaland, will.i.am e Sean Garrett e rendeu à artista uma turnê mundial com mais de 70 shows pelos Estados Unidos, Candá e Europa. O single Umbrella chegou a topo das mais tocadas em 13 países. Shut Up and Drive, Hate That I Love You (com Ne-Yo) e Don"t Stop The Music também foram singles do disco. O disco ainda seria relançado em 2008 com três novas músicas e rendeu seu primeiro Grammy, de melhor música colaborativa por Umbrella, com o padrinho Jay-Z.

Rated R, quarto da cantora de Barbados, foi lançado em novembro de 2009 e trouxe faixas como Russian Roulette, Hard e Rockstar 101 (com Slash). O disco também explorou novos gêneros musicais, como a latina Te Amo e a dancehall Rude Boy, que permaneceu seis semanas no topo da Billboard Hot 100 dos Estados Unidos.

No verão de 2010, Rihanna lançou ao lado de Eminem o sucesso Love The Way You Lie, que chegou ao topo das listas de 20 países. A música foi a sétima top 1 da artista, o que lhe rendeu a quinta posição no ranking de cantoras com o maior número de faixas no topo da lista. A parceria com o rapper norte-americano ganhou sequência em Loud, quinto disco da cantora, mas foi uma das músicas de menor destaque no trabalho.

Loud foi lançado em novembro de 2010 e seus três singles Only Girl (In the World), What"s My Name? (com Drake) e S&M chegaram ao topo dos mais tocados em diversos países.

No período de quatro anos, 11 meses e duas semanas, Rihanna emplacou dez músicas no topo das listas norte-americanas, equiparando-se a Janet Jackson. O árduo trabalho ainda rendeu mais recordes: a turnê mundial de divulgação de Loud foi a sétima mais rentável no ano de 2011 e teve ingressos esgotados em dez noites na O2 Arena de Londres, algo nunca visto antes na história da casa de shows.

Seu sexto trabalho, Talk That Talk, lançado em novembro de 2011, também é marcado por sucessos. O single We Found Love chegou a primeira posição de mais tocadas em 20 países, com o disco liderando a lista Billboard Hot 100 por dez semanas não consecutivas. No mesmo ano, a artista se apresentou no Rock in Rio, para uma plateia de mais de 100 mil pessoas.

Em 2012, após duas colaborações de sucesso - Princess of China, com Coldplay, e Take Care, com Drake -, Rihanna trabalhou com o ex Chris Brown nos remixes de Birthday Cake e Turn Up the Music, gerando críticas dos fãs e da imprensa. Isso porque, em fevereiro de 2009, às vésperas da apresentação da cantora no Grammy, em Los Angeles, Chris Brown a agrediu violentamente e nos meses seguintes o assunto foi amplamente comentado pela imprensa. Em março daquele ano, o rapper foi intimado a depor e nos meses seguinte foi condenado a cinco anos de liberdade assistida e a manter uma distância mínima de 50m da artista.

No mesmo ano de 2012, Rihanna lançaria seu sétimo e mais recente álbum, Unapologetic, vendendo 238 mil cópias na primeira semana, alcançando o topo da lista da Billboard e marcando a melhor estreia de sua carreira. Seu primeiro single, Diamonds, ainda alcançou número um em 20 países. O segundo, Stay, com Miky Ekko, bateu Top 5 em outros 20 países e o clipe de We Found Love ainda deu à cantora seu sexto Grammy, na premiação de 2013. Em março de 2013, a cantora deu início à turnê mundial Diamonds World Tour, com shows pela América do Norte, Europa, Ásia e Austrália.

As colaborações com Chris Brow levaram, após meses de especulações da imprensa, ao retorno do relacionamento. O romance foi confirmado pela cantora apenas no início de 2013, porém logo em seguida o rapper anunciou que estava solteiro e que, apesar do amor, não daria para os dois ficarem juntos. O pai do cantor também não aprovava o namoro.

Polêmicas

Rihanna é conhecida principalmente por seu temperamento rebelde. Nas redes sociais, principalmente no Instagram, ela costuma publicar fotos ostentando sua fortuna em festas e também fumando maconha. A mais recente foi em Amsterdam, em junho, quando ela postou uma foto acendendo dois longos cigarros da erva e pedidos de legalização. Também é comum vê-la fumando ou usando roupas em apologia à droga em sites de celebridade.

E a cantora sabe que não é um bom exemplo e não se importa com isso. No dia 25 de junho de 2013, ela escreveu no Instagram: ?"ninguém aqui age como se fosse perfeito! Eu não finjo ser como você, eu só vivo... Minha vida! Eu não entendo porque você ainda age como se estivesse surpresa por isso! "Exemplo" não é uma posição ou título que eu tenho a pretensão de ter, então relaxe. Eu tenho meus próprios problemas para resolver, eu nunca vou retratar minha vida como perfeita, mas por enquanto essa sou EU! Chame do que quiser! Tóxica foi fofo, Princesa Pop Venenosa pegou um pouco pesado, apenas um pouco rude!?.

Estilo e cabelos

A cantora de 25 anos também é famosa por constantemente mudar seus cabelos. Ela já foi loira, morena, ruiva, teve cabelo chanel, raspado na lateral, cabelo liso, cacheado, curto e por aí vai.

Ela também é toda ?riscada?, com mais de 15 tatuagens. Entre as mais chamativas estão uma pistola na costela, o pescoço com os dizeres ?Rebelle Fleur? (Flor Rebelde, em francês) e estrelas, tatuagens egípcias pelo pé, costela e abaixo dos seios, os dedos também têm escritos, uma arte maori na mão, entre outras.

Rihanna também se veste de maneira ousada, ora usando elegantes e sensuais vestidos em premiações ora vestindo roupas mais despojadas e largas como os rappers.

Fonte: Terra, www.terra.com.br