Jogadora Sheilla espera que ensaio sensual abra portas

Jogadora Sheilla espera que ensaio sensual abra portas

O convite da VIP surgiu logo que a seleção desembarcou no Brasil, após o título em Londres.

Sheilla sempre foi conhecida por seu jeito tímido, em quadra e fora dela. Mas a jogadora, mais madura, deixou a timidez de lado e posou para ensaio sensual da VIP, revista da qual é a capa de outubro. Mais do que o amadurecimento, o que fez a oposto topar a proposta foi o momento positivo, já que há menos de dois meses ela sagrou-se bicampeã olímpica.

"Foi uma oportunidade legal que surgiu. O pós-olímpico é muito visado, tem que aproveitar, pois passa rápido. Foi o momento certo, eu acho. Sou tímida mesmo, e acho que se fosse algo filmado não daria para disfarçar a timidez. Mas em fotografia dá (risos). Espero que consiga abrir novas portas, ir além do vôlei. A carreira no vôlei é curta", afirmou.


Sheilla espera que ensaio sensual abra novas portas

O convite da VIP surgiu logo que a seleção desembarcou no Brasil, após o título em Londres. Uma rápida conversa com o irmão e com o namorado deram o "sinal positivo" que a atleta precisava. O irmão, Vitor, aliás, brinca com ela e diz que não foi consultado, mas sim comunicado. Com o apoio da família, diz Sheilla, tudo ficou mais fácil. Ainda mais porque a equipe que a fotografou era só de mulheres.

Timidez de lado, a oposto revelou que a parte mais complicada foram as "caras e bocas sensuais" para as fotos. Para isso, uma tática foi utilizada. A fotógrafa dizia em alguns momentos: "olhe para mim e finja que sou seu namorado". Deu certo e aos poucos Sheilla se soltou e "entrou no espírito" sensual.

Depois de um ensaio sensual, Sheilla é reticente quanto a fotos nua, repetindo o que fez Mari Paraíba, que saiu na Playboy recentemente. Ela, porém, não descarta este tipo de trabalho futuramente. "É difícil falar que não. Nunca digo nunca. Mas prefiro não pensar nisso agora", desconversou a mineira, de 29 anos.

O momento, segundo ela, é mesmo de aproveitar a fama pós-bicampeonato olímpico. Nas ruas, ela tem colhido um pouco dos frutos tanto pela conquista quanto pelo ensaio. Alguns chegam até a dizer que ela "não precisava" ter feito as fotos. Mas a maioria...

"Ah, a maioria aprovou, né. Acho 95% das pessoas adorou, me elogiam, mandam mensagens, brincam que tenho que seguir carreira de modelo. Acho que repercute bastante, o primeiro ensaio sempre tem impacto maior", disse, bem humorada.

"Eu saio para jantar, ou para ir ao supermercado, e as pessoas falam: "nossa, você é muito diferente arrumada." É que jogando a gente está de cabelo preso, toda suada. Quando estou normal, as pessoas elogiam bastante. É engraçado", completou a atleta, que jogará a próxima temporada no Sollys/Nestlé, após dois anos na Unilever, do Rio de Janeiro.

Fonte: UOL