Adriano admite psicóloga, mas nega dependência alcoólica

Jogador classifica preconceituosas as noticias que saem a seu respeito

Em entrevista para o jornal Extra, o "Imperador" admitiu que tem conversado com uma psicóloga, mas negou que esteja realizando tratamento para se livrar do alcoolismo ou de qualquer outra dependência química.

- Eu não preciso de tratamento. Você acha que eu uso drogas? Se usasse, já teria aparecido num exame. Nunca usei, nem passei perto. Me preocupa ver isso no jornal, porque tenho família. Fui a uma psi-có-lo-ga.

Adriano classificou como preconceituosas as notícias a seu respeito e lembrou que chegaram até a divulgar sua morte quando deixou a Inter de Milão para visitar amigos e familiares na favela, antes de acertar seu retorno ao Flamengo.

- Ficam falando esse negócio de drogas, de álcool e até que eu morri, quando estava na casa da minha mãe, porque vou à favela. É preconceito, só pode ser. Na favela não tem só drogado, não. Tem gente de bem. Fui e vou continuar indo.

Para encerrar a série de desmentidos, o "Imperador", que se encontrou com Jorginho, auxiliar-técnico de Dunga na seleção brasileira, durante um treino na praia, negou que esteja pesando 106 quilos.

- Tudo isso que aconteceu só me dá mais força. O Jorginho falou que está comigo, que sabe que quando eu quero as coisas, eu consigo", encerrou, informando que seu peso atual é de 101 quilos.

O jogador está confirmado para o clássico deste domingo (15) contra o Vasco, no Maracanã, pelo Campeonato Carioca, o atacante quer mostrar, dentro de campo, que boa parte do que foi divulgado na mídia durante seu "sumiço" do Flamengo não corresponde à verdade.

Fonte: R7, www.r7.com