Corinthians: Adriano se aproxima dos "novatos" e vira o Rei no CT

Polêmico, alvo de críticas e questionado pelo o que pode render, Adriano demonstra uma outra face no Corinthians nesta temporada


Adriano

Polêmico, alvo de críticas e questionado pelo o que pode render, Adriano demonstra uma outra face no Corinthians nesta temporada. Um lado pouco conhecido pelos torcedores. Autor do gol da vitória sobre o Botafogo-SP e esperança na Taça Libertadores, o Imperador é também o "Rei dos Baixinhos" do Timão. Nos treinos, a estrela se aproxima cada vez mais dos novatos, que o encaram como um paizão.

Adriano tem sido poupado de alguns jogos, como o desta quarta-feira, contra o Catanduvense, às 22h (horário de Brasília), no Pacaembu, pelo Paulistão. O objetivo é que ele esteja 100% para o clássico diante do Santos, domingo, às 16h (horário de Brasília), na Vila Belmiro, e para a segunda partida da Libertadores, contra o Nacional-PAR, dia 7, no Pacaembu. Nesses intervalos, cada vez mais orienta e acolhe os garotos que subiram para o elenco profissional do Alvinegro após o título da Copa São Paulo Júnior.

No CT Joaquim Grava, Adriano deixa o trono e aproveita para voltar ao passado. Brincadeiras e ensinamentos que têm cativado os jovens, que o veem como ídolo.

- Quando era mais novo, não trocava uma figurinha do Adriano. Torcia para tê-lo no álbum. Hoje, nessa convivência, ganhei muita confiança. Procuro escutar as experiências dele e assimilar seus conselhos. É um ídolo que hoje faz parte do nosso convívio. O Adriano é muito profissional, além de ser engraçado demais - afirmou o meia Mateuzinho, de 19 anos, destaque da Copinha.

Na última semana, o Imperador fez a alegria da molecada no intervalo entre dois períodos de treino. Levou dez jogadores pouco conhecidos da torcida para uma churrascaria.

- Nós costumados almoçar aqui no CT. Nesse dia, foi inesquecível. Chegamos a uma churrascaria chique e ele disse: ?Pode deixar que eu vou pagar?. Todos deram risada. Ele ficou na água sem gás e uma carninha. A molecada foi com tudo - contou Mateuzinho, que virou motivo de piada.

Enquanto os amigos aproveitavam o rodízio, o meia teve uma atitude inusitada. Só comeu salaminho.

- Gosto muito. O Adriano brincou e pediu para o garçom fazer um embrulho com mais para eu levar! (risos). Não sei quanto foi a conta, mas não foi baratinha. É esse tipo de atitude que o faz ser querido por todos no grupo - conta Mateuzinho.

Muitos dos garotos promovidos da base neste ano sequer atuaram pelo time principal. Treinar com estrelas é encarado por eles como uma forma de crescer profissionalmente.

Para o zagueiro Marquinhos, de 17 anos, capitão da Seleção Brasileira de sua categoria, Adriano tem sido fundamental para o grupo. Em sua primeira partida neste Paulistão, contra o São Caetano (vitória por 1 a 0), ele atuou ao lado do Imperador.

- Jamais esperava que o Adriano viesse até mim para falar que eu tinha potencial, que não havia o que temer e que, caso precisasse de ajuda, era só procurá-lo. Quando cheguei ao profissional, pensava como seria recebido. Hoje, um ídolo vem e trata você bem todos os dias!.

Para Mateuzinho e Marquinhos, ?ninguém mostra a parte boa? do Imperador, que conquistou a amizade de outros jovens, como do goleiro Danilo, do zagueiro Antônio Carlos, do lateral Denner e dos volantes Willian Arão e Gomes.

- Um dia ele disse que queria ter minha idade. Falei que sim, desde que me desse todos os títulos e o futebol que encantou o mundo. É isso que todos nós sonhamos - disse Mateuzinho.


Adriano


Adriano

Fonte: GloboEsporte