Advogado entra com ação e pede indenização milionária do Boca

A audiência está marcada para 11 de junho.

O Boca Juniors pode ter mais um problema relacionado à confusão no clássico contra o River Plate, suspenso no intervalo após o uso de spray de pimenta dentro do túnel que levava os Millonarios para o gramado da Bombonera. Correndo o risco de ser punido pela Conmebol e até eliminado da Libertadores, o clube xeneize e seu presidente, Daniel Angelici, terão que responder na justiça depois que o advogado Gregorio Dalbón entrou com uma ação cobrando 160 milhões de pesos (R$ 53,44 milhões) de indenização. A audiência está marcada para 11 de junho.

Image title

- Boca tem que ser responsabilizado, deve pagar – disse Dalbón, de acordo com a agência de notícias Télam.

Advogando em direito próprio e representando um grupo de torcedores, Gregorio Dalbón entrou com uma ação coletiva cobrando do Boca e de Angelici uma reparação por danos morais e prejuízos causados aos espectadores do clássico. Outras que se sintam prejudicados pelo ocorrido podem se juntar ao pedido de indenização, estimado em 160 milhões de pesos.

Na tarde desta sexta-feira, a Conmebol anunciou que o Boca Juniors tem até 14h deste sábado para apresentar sua defesa sobre o ocorrido. Somente depois de analisar as justificativas do time xeneize, a entidade tomará uma decisão.

Fonte: globoesporte.com