Alemanha põe em campo a fama de melhor futebol já apresentado

Alemanha põe em campo a fama de melhor futebol já apresentado

Os alemães, ao lado de Brasil, Argentina e Espanha, eram apontados como os candidatos mais fortes ao título

Pela vitória, pela vaga em primeiro lugar no grupo G e, ainda que pouco lhe importe, pela credibilidade dos ?especialistas? em seus prognósticos para a Copa do Mundo. A Alemanha enfrenta Gana às 16h, no Castelão, na condição de única favorita que ainda está correspondendo às expectativas criadas antes da Copa. E com louvor, como foi na goleada por 4 a 0 sobre Portugal na estreia, em Salvador.

Os alemães, ao lado de Brasil, Argentina e Espanha, eram apontados como os candidatos mais fortes ao título. Em uma semana, brasileiros e argentinos já cumpriram atuações decepcionantes, e os campeões mundiais fizeram pior: já estão eliminados. Se ainda faltava um alerta contra percalços no caminho dos favoritos, ele veio ontem com a vitória da Costa Rica sobre a Itália em Pernambuco. Um cenário que faz o discurso do técnico Joachim Löw ganhar credibilidade e não parecer apenas o protocolo de respeito ao adversário.

? Está longe de ser um jogo fácil. Gana vai praticamente jogar sua vida na Copa. Se perderem, estarão muito perto da eliminação. O time deles é muito forte fisicamente, tem jogadores de qualidade, como Muntari e Essien, e vai nos dificultar. O calor aqui também está forte, será outro ponto difícil ? disse o treinador. ? Temos de manter o padrão que tivemos contra Portugal: todos os jogadores marcando, inclusive os atacantes, e um time coeso em campo. Nossos três jogadores do meio são importantes para isso.

O AUXILIAR SCHWEINSTEIGER

Ele se refere ao trio de volantes formado por Lahm, Khedira e Toni Kroos, apontado como ponto de equilíbrio no esquema alemão. Considerado titular absoluto no setor, Schweinsteiger levou uma pancada no tornozelo esquerdo durante um treino em Santa Cruz de Cabrália, na Bahia, e ainda não se recuperou totalmente. Hoje, contra Gana, deve ficar no banco de reservas. Se o time repetir a excelente atuação contra Portugal, Joachim Löw pode até mesmo optar por continuar com o atual trio de volantes na sequência da Copa, mantendo o craque do Bayner de Munique no banco de reservas.

Estando sentado ao lado do treinador, Schweinsteiger não é apenas um reserva que pode ser utilizado para mudar o jogo. Como o próprio Löw revelou, seu espírito de liderança torna o camisa 7 alemão uma espécie de auxiliar-técnico informal.

? Schweinsteiger é fundamental de qualquer forma. Ele ainda está aprimorando a forma física nos treinos, está evoluindo. Converso muito com ele sobre tática e análise dos jogos, ele é meu interlocutor quando quero discutir estas questões. Ele tem sua influência e vai nos ajudar sempre ? contou o treinador alemão.

Além de Schweinsteiger, a Alemanha deve ter outro desfalque: o zagueiro Hummels, que saiu durante a estreia contra Portugal com um problema muscular na coxa direita. Ele deverá ser substituído por Mustafi no miolo da zaga, com o também zagueiro Jerome Boateng sendo mantido na lateral-direita.

DUELO DE IRMÃOS

Boateng, aliás, é um inescapável personagem do jogo desta tarde. Ele tem 25 anos, dois a menos que seu irmão, Kevin-Prince Boateng, que também deverá jogar hoje, mas pela seleção de Gana. Os dois são filhos do mesmo pai ganês e de mães alemães diferentes. Ambos nasceram em Berlim, começaram no futebol pelo Hertha, time tradicional da capital alemã, e têm dupla nacionalidade. Escolheram, porém, seleções diferentes para defender.

Enquanto Jerome veste a camisa alemã, Kevin-Prince escolheu o país do pai. É possível, porém, que ele fique no banco de reservas nesta tarde. O confronto entre os irmãos já aconteceu na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, quando a Alemanha venceu Gana por 1 a 0 também na fase de grupos. A Fifa preferiu não incluir nenhum dos irmãos entre os entrevistados de ontem no Castelão.

Este será o segundo jogo na Copa apitado pelo representante brasileiro no quadro de árbitros, Sandro Meira Ricci. Sua primeira atuação, na vitória da França por 3 a 0 sobre Honduras, em Porto Alegre, ficou marcada pelo uso da tecnologia da linha do gol pela primeira vez na história das Copas do Mundo, quando Meira Ricci validou um gol francês, marcado contra pelo goleiro hondurenho Valladares.

Alemanha x Gana

Local: estádio Castelão, em Fortaleza

Horário: 16h

Árbitro: Sandro Meira Ricci (BRA)

Transmissão: Rede Globo, Sportv, rádios Globo e CBN

Alemanha: Neuer, Jerome Boateng, Mustafi, Mertesacker e Höwedes; Khedira, Lahm e Toni Kroos; Özil, Thomas Müller e Mario Götze. Técnico: Joachim Löw.

Gana: Kwarasey, Inkoom, Mensah, John Boye e Kwadwo Asamoah; Essien, Muntari, André Ayew e Kevin-Prince Boteng; Asamoah Gyan e Waris. Técnico: Akwasi Appiah.

Fonte: OGlobo