Alonso consegue a pole da corrida de casa da Ferrari

Alonso consegue a pole da corrida de casa da Ferrari

Espanhol é único piloto a baixar da casa de 1m22s e quebra jejum da Ferrari.

Após o amplo domínio da RBR nos treinos classificatórios, seria necessário ter coragem para apostar em outra equipe para a pole position em uma corrida nesta temporada. Afinal, apenas Lewis Hamilton havia conseguido quebrar a sequência da equipe austríaca, no Canadá. Pois no GP da Itália, em Monza, outro piloto se juntou ao inglês da McLaren. Com uma volta espetacular, a única abaixo da casa de 1m22s em todo o fim de semana, Fernando Alonso conseguiu a pole da corrida de casa da Ferrari ao marcar 1m21s962 no treino classificatório deste sábado. Foi a segunda vez em 14 provas nesta temporada que a RBR não larga na primeira posição.

Para completar a festa dos italianos nas arquibancadas, Alonso quebrou um longo jejum de poles da Ferrari. A equipe italiana não conseguia o primeiro lugar do grid desde o GP do Brasil de 2008, quando Felipe Massa foi o melhor em Interlagos. Com folga, o espanhol superou o inglês Jenson Button, segundo colocado, por 0s122. Atual campeão mundial, ele apostou no duto aerodinâmico da McLaren. O brasileiro, companheiro do bicampeão no time vermelho, ficou em terceiro.

O treino

Massa começou muito bem o treino classificatório. Na primeira parte (Q1), o brasileiro deu algumas voltas com pneus duros e roubou o posto de Alonso com o tempo de 1m22s646, que era o primeiro até a metade dos 20 minutos da sessão. O espanhol acabou em segundo, pouco à frente de Hamilton. Apenas os três pilotos conseguiram baixar da casa de 1m23s.

Vitantonio Liuzzi teve problemas de força em seu carro e não pôde terminar o Q1. A Force India recolheu seu carro aos boxes na metade do tempo deste trecho e ele acabou apenas na 20ª posição, eliminado da segunda parte (Q2). Além dele, os pilotos de Lotus, VRT e Hispania também vão largar nas últimas filas. Timo Glock marcou o 21º tempo, mas sairá em último após ser punido por sua equipe romper um dos lacres de seu câmbio.

O Q2 teve mais uma vez a briga entre Ferrari e McLaren nas primeiras posições. Desta vez, Alonso foi o mais rápido, superando Button por apenas 60 milésimos. Hamilton foi o terceiro, pouco à frente de Massa, o quarto. As RBRs vieram em seguida, com Vettel em quinto e Webber, que teve problemas na sexta e na manhã de sábado, em sexto.

Barrichello e Hulkenberg, a dupla da Williams, conseguiram boas voltas no fim e vagas na superpole. O brasileiro, em especial, travou um duelo interessante com Adrian Sutil. Ele e o alemão vinham com tempos parecidos, mas o piloto da Force India cometeu um pequeno erro na Parabólica e perdeu tempo, acabando na 11ª posição do grid de largada.

Michael Schumacher ficou mais uma vez fora da superpole, amplamente superado pelo companheiro Nico Rosberg. O heptacampeão larga apenas em 12º, uma posição à frente do japonês Kamui Kobayashi, da Sauber, o 13º.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com