América-MG volta a surpreender, freia Fluminense e deixa lanterna: 2 a 1

América-MG volta a surpreender, freia Fluminense e deixa lanterna: 2 a 1

O América-MG surpreendeu e superou outro candidato ao título do Brasileiro

O América-MG ressurgiu no Campeonato Brasileiro. Depois de bater o Corinthians na última rodada, o clube mineiro voltou a surpreender um adversário na disputa pelo título da competição. Na noite deste sábado, a equipe comandada por Givanildo de Oliveira derrotou o Fluminense por 2 a 1, em pleno Estádio do Engenhão, e deixou a lanterna. Os atacantes Kempes e Alessandro foram os responsáveis por frear os cariocas, que poderiam dormir na liderança em caso de vitória. Rafael Moura descontou para os donos da casa.

Dono de apenas seis vitórias no Brasileiro, o América-MG chegou aos 31 pontos e ultrapassou o Avaí, que caiu para a lanterna neste sábado ao perder para o São Paulo por 2 a 0. O time mineiro está quatro pontos atrás do Ceará, primeiro clube fora da zona da degola. O Fluminense, por outro lado, soma 56 e segue dois pontos abaixo do líder Corinthians - os paulistas poderão aumentar a diferença neste domingo, em caso de vitória sobre o Atlético-PR.

O primeiro tempo no Estádio do Engenhão foi totalmente dominado pelo América-MG. Embalado pela vitória na última rodada contra o líder Corinthians, o clube mineiro anulou completamente o Fluminense e por diversas vezes assustou a torcida carioca. A pressão foi tanta que Diego Cavalieri, aos poucos, se transformou no principal destaque do jogo. Aos 26min, o goleiro defendeu um pênalti cobrado pelo experiente Fábio Júnior. Sete minutos depois, o centroavante, dentro da grande área, finalizou e viu o camisa 12 defender com o pé esquerdo e protagonizar um milagre.

A pressão extrema imposta pelo antigo lanterna da competição assustou o Fluminense, que viu a torcida se irritar, de fato, aos 38min. O ala direito Marcos Rocha lançou em profundidade e encontrou Kempes. Oportunista, o ex-jogador da Portuguesa invadiu a área e bateu cruzado. Melhor homem em campo até o momento, Diego Cavalieri, desta vez, aceitou o arremate do americano.

Bem postado no campo defensivo, o time comandado por Givanildo de Oliveira manteve a tranquilidade durante a etapa complementar e foi recompensado aos 33min. Marcos Rocha, novamente, chutou cruzado e achou Alessandro, que dominou e chutou na saída de Diego Cavalieri. Por outro lado, Rafael Moura, cinco minutos depois, ainda descontou.

Depois do compromisso deste sábado, o Fluminense recebe na próxima quarta-feira, às 20h30 (de Brasília), o Grêmio, novamente no Estádio do Engenhão. Em contrapartida, o América-MG, embalado e ainda vivo no sonho de deixar a zona de rebaixamento, encara, na mesma data e horário, o Botafogo, outro clube postulante ao título do Campeonato Brasileiro da Série A.

O jogo

O que se viu no começo do jogo foi um Fluminense extremamente nervoso com a possibilidade de assumir a liderança. Errando muitos passes, o time tricolor era dominado pelo América, que primeiro procurou se defender para depois atacar. Uma prova da dificuldade do time carioca de penetrar na defesa rival foi que o primeiro chute a gol saiu apenas aos 22min, quando Jefferson cobrou uma falta sobre o gol defendido por Neneca.

O lance, ao invés de acordar o Fluminense, serviu para animar o América, que assustou aos 24min. Após cobrança de escanteio, Gilson escorou e Marquinho evitou o gol sobre a linha. No minuto seguinte Amaral cobrou falta e o goleiro Diego Cavalieri deu rebote. Na dividida, Fred cometeu pênalti em Wilian Rocha. O árbitro Wilton Pereira Sampaio anotou a penalidade. Na cobrança, porém, Fábio Júnior desperdiçou, com o goleiro salvando e fazendo a bola ainda bater na trave antes de afastar completamente o perigo.

Se não fosse a falta de pontaria de Fábio Júnior o América teria ido para o intervalo goleando. Aos 30min, o veterano atacante escorou cruzamento de Marcos Rocha e, livre na pequena área, mandou a bola sobre o gol. Três minutos depois foi a vez de Diego Cavalieri salvar com os pés o chute do artilheiro.

Quando o goleiro do Fluminense dava sinais de que brilharia e não seria vazado, o América abriu o marcador justamente com uma falha de Diego Cavalieri. Kempes foi lançado pela direita e bateu cruzado, com a bola passando debaixo do arqueiro tricolor antes de entrar.

O Fluminense voltou para o segundo tempo com Diguinho e Araújo nas vagas de Valencia e Lanzini, respectivamente. As mudanças surtiram efeito. Prova disso foi que logo aos 2min Rafael Sobis, em um chute cruzado, exigiu boa defesa de Neneca. Três minutos depois foi a vez de Rafael Sobis chutar a bola para fora.

Porém, o América não se limitou a recuar, explorando com perigo, em contra-ataques, os espaços deixados pelos avanços dos tricolores. Aos seis minutos, Fábio Júnior entrou na área e chutou cruzado, na rede pelo lado de fora. Três minutos depois foi a vez de Marcos Rocha arrematar para fora de dentro da grande área.

A partir da segunda metade da etapa final o Fluminense se lançou ainda mais desesperadamente ao ataque, sendo castigado com o segundo gol do América aos 33 min. Após triangulação do ataque mineiro, Alessandro recebeu na área e chutou sem chances para Diego Cavalieri.

Quando tudo parecia indicar que o Fluminense estava morto em campo, o time da casa descontou aos 36min. Após cruzamento na área, Rafael Moura recebeu e chutou duas vezes antes de vencer Neneca.

O lance animou o time tricolor, que por muito pouco não conseguiu o empate aos 41min, em chute cruzado de Fred, defendido por Neneca. Depois disso os mineiros conseguiram administrar a vantagem até o apito final do árbitro.

Fonte: Terra, www.terra.com.br