Anderson Silva nocauteia Vitor Belfort em Las Vegas

Durou apenas 3min19 aquela que era apontada como a luta do século pela mídia especializada e os fãs

Durou apenas 3min19 aquela que era apontada como a luta do século pela mídia especializada e os fãs do MMA (artes marciais mistas). Com um chute frontal que atravessou furtivamente a guarda de Vitor Belfort, Anderson Silva nocauteou o desafiante e manteve o cinturão dos pesos médios do UFC, na edição de número 126 do evento americano, realizado na madrugada de sábado para domingo no hotel Mandalay Bay, em Las Vegas, Estados Unidos.

O duelo entre o Vitor, um carioca de 33 anos, conhecido como "O Fenômeno", por ter sido o atleta mais jovem a conquistar o cinturão no UFC, quando tinha apenas 19 anos, e o "Aranha", de 35 anos, recordista em defesas de títulos (oito) e de vitórias consecutivas no evento (12) havia sido originalmente marcado para abril de 2010, em Abu Dhabi.

Como Belfort não pode se apresentar, graças a uma lesão no ombro, a expectativa para o explosivo encontro foi crescendo, assim como a rixa entre os dois. Os brasileiros, que foram amigos, treinaram juntos no passado e há algum tempo cortaram relações, se encontram após jornadas distintas para uma luta prevista para durar cinco rounds de cinco minutos cada.

Belfort, que não lutava desde 2009, iniciou a carreira nos pesos pesados, foi campeão entre os meio-pesados e apenas inicia sua trajetória entre os médios. Já o corintiano Anderson vinha de uma vitória incrível sobre o americano Chael Sonnen, quando, em agosto do ano passado, manteve o cinturão após apanhar por cerca de 23 minutos e conseguir reverter a situação nos instantes finais, ao aplicar um golpe de jiu-jítsu conhecido como triângulo. Detalhe: o brasileiro lutou com uma das costelas trincada.

No octágono, a partir do momento em que o árbitro brasileiro Mário Yamasaki iniciou a luta, Belfort e Silva demoraram 1min28 para trocar o primeiro golpe, um chute na perna do paulista desferido pelo carioca, que tinha o apoio majoritário do público presente.

Depois de mais alguns longos segundos se estudando, quando faltavam 2min18 para o fim, Vitor Belfort conseguiu encaixar uma sequência de gancho de direita e um direto de esquerda no adversário e, em seguida, os dois se embolaram no chão, mas levantaram rapidamente. Recuperado do ataque, o "Aranha" parecia aguardar o momento certo para atacar, enquanto procurava confundir seu oponente com gestos e movimentos bruscos.

Quando todos acreditavam que a luta se estenderia iria à distância, a 1min41 para o fim do primeiro, Anderson Silva acertou um poderoso e surpreendente chute frontal de perna esquerda no queixo do desafiante, que foi direto ao chão já grogue e ainda recebeu dois socos que liquidaram a fatura.

Mais uma vez o presidente do UFC afivelou o cinturão no "Aranha", que deixou de lado toda a rivalidade com Belfort ao abraçá-lo e pedir desculpas pelas rusgas.

Na entrevista concedida após a vitória ao com além do tradicional agradecimento à família, treinadores e ao ator de filmes de ação Steven Seagal -amigo pessoal e quem, segundo o pauslitas, teria lhe ensinado o golpe que definiu a luta da noite-, Silva, que vestia a camisa do Corinthians, dedicou a vitória, também, ao jogador de futebol Ronaldo.

- Ronaldo, estamos juntos e misturados - disse, talvez para lembrar a todos que ele, Anderson Silva, é o verdadeiro fenômeno da história do MMA.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com