Anderson Silva se emociona e chora ao comentar suposta armação em luta

O lutador se emocionou quando o apresentador Marcos Mion comentou sobre os boatos que surgiram de que a sua derrota havia sido armada

Numa entrevista divertida e sincera, Anderson revelou, ao programa "Legendários" (Record), detalhes da última luta, em que foi nocauteado pelo americano Chris Weidman no dia 6 de julho. A derrota também será tema de uma entrevista no "De Frente Com Gabi"


Anderson Silva chora ao comentar suposta armação em luta; veja

O lutador se emocionou quando o apresentador Marcos Mion comentou sobre os boatos que surgiram de que a sua derrota havia sido armada.

Silva ainda falou dos erros que cometeu no combate, da revanche que acontecerá no dia 28 de dezembro em Las Vegas e até da sua sensação ao tomar o soco que o nocauteou após sete anos.

Ele também respondeu a perguntas do atacante do Corinthians Alexandre Pato, dos cantores Sandy e Luan Santana e de outras personalidades.

Anderson Silva conversou sobre sua família, carreira, aposentadoria e revelou como vivendo após a derrota.

A entrevista vai ao ar neste sábado (20), às 23h.

"DE FRENTE COM GABI"


Anderson Silva chora ao comentar suposta armação em luta; veja

Anderson Silva também foi entrevistado por Marília Gabriela para falar sobre a polêmica em que esteve envolvido na última luta de MMA quando perdeu o cinturão dos pesos-médios para Chris Weidman.

"Aprendi bastante com essa luta. Muitas coisas estavam encobertas pela cortina do sucesso. Faltou um pouco de equilíbrio emocional e alguns princípios da arte marcial que eu preciso resgatar. Nada do que eu fiz foi para desrespeitar meu adversário, eu estava tentando induzi-lo ao erro. Não tenho amizade com ele. Apesar da gente se gostar bastante, é uma relação profissional", contou.

No "De Frente Com Gabi" (SBT), ele garantiu que terá o título de campeão novamente. "Fazia 7 anos que eu defendia o título e as cobranças começaram a ficar cansativas. É uma pressão muito grande. Vou me dedicar e trarei de volta o cinturão. É um patrimônio brasileiro e tem que ser resgatado."

O lutador disse que ficou triste pelos profissionais envolvidos em seu treinamento. "Na hora [em que acabou a luta] eu me senti aliviado, mas fiquei triste pelas pessoas que se dedicaram nesses meus 4 meses de treino. Um erro técnico acabou com um trabalho de 4 meses de todo mundo. Fiquei triste com os comentários de uma possível luta arranjada. O contrato já tem os valores estabelecidos, independente de ser uma revanche ou não."

Para se tornar campeão, Anderson contou que se dedicou demais e teve pouco tempo para descansar. "Faz um bom tempo que não tiro férias. Eu tiro só 3 dias, 4 dias para descansar."

As críticas que recebeu de Vítor Belfort não o deixaram irritado. "Partindo do Vítor, é natural. Ele busca ser campeão nessa categoria."

O lutador falou ainda que conseguirá superar as dificuldades. "Sou como a água, estou sempre pronto para passar pelos obstáculos."

O programa vai ao ar neste domingo (21).

Fonte: F5