Após cogitar encerrar carreira, Felipe Melo faz balanço positivo de 2010

Após cogitar encerrar carreira, Felipe Melo faz balanço positivo de 2010

Volante diz que expulsão e gol na partida contra a Holanda já não tiram o seu sono

O luxuoso condomínio em Paraty, quase na divisa do Rio de Janeiro com São Paulo, poderia ser um esconderijo. Mas esta é uma palavra que não combina com Felipe Melo. Na bela casa comprada no início do ano, o volante reúne amigos e familiares para recarregar as energias quando tem folga no Juventus. No local não existem muros. Muros que o jogador também ignorou quando sentou para a entrevista. Sincero ao extremo, não fugiu de perguntas. Disse que cogitou até pendurar as chuteiras aos 27 anos por causa da dor na África do Sul, mas que os lances contra a Holanda já não tiram seu sono. Recuperando-se do trauma, firmou-se na Velha Senhora e agora sonha com uma volta por cima na Seleção seguindo o exemplo do amigo Dunga. Quase em 2011, Felipe faz um balanço positivo de 2010.

- Positivo em todos os aspectos. Muitas vezes aprendemos na derrota e em momentos dificeis.

De camisa do Flamengo ("Tenho mais de 40", diz), o volante não demonstrou mágoa dos torcedores que o criticaram pela expulsão e pelo gol contra na partida com a Holanda - ou melhor, gol do Sneijder: Felipe faz questão de lembrar que a Fifa colocou o nome do holandês na súmula. Pelo contrário. Além de usar a internet diariamente para conversar com fãs, diz que ficou surpreso de receber mais carinho do que xingamentos nas ruas. Sua reclamação maior cai sobre comentaristas que já foram jogadores. Ele não cita nomes, mas pega pesado. Apesar de fugir da fama de violento.

- Não chegam nem na minha canela e querem falar alguma coisa. Falaram tanto que me colocaram como vilão, contra o Brasil. Têm que me superar antes - afirmou.

O volante conta que nunca foi procurado por Mano Menezes, mas que sua meta é voltar à Seleção um dia. De preferência, a tempo de disputar a Copa de 2014. Felipe Melo gosta da pressão. Dentro de campo ou embaixo d"água. Após o papo na varanda, pegou seu equipamento de mergulho e se preparou para sair pelo mar com os amigos. Sem tanque de oxigênio.

- Com tanque não tem graça.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com