Atletas do Arsenal são autuados por lesão corporal e desacato

Atletas do Arsenal são autuados por lesão corporal e desacato

As penas foram revertidas em transação penal e por isso não houve prisão.

Depois de prestarem esclarecimentos por mais de quatro horas devido à confusão com a Polícia Militar de Minas Gerais ocorrida após a goleada do Atlético-MG por 5 a 2, no estádio Independência, pela Libertadores, sete jogadores do Arsenal foram autuados pelos crimes de lesão corporal e desacato. O clube argentino foi multado em R$ 38 mil.

As penas foram revertidas em transação penal e por isso não houve prisão. Os atletas foram liberados para retornar à Argentina. Da multa de R$ 38 mil, R$ 26 mil serão destinados a cinco instituições filantrópicas, R$ 4 mil a um jornalista ferido no tumulto e outros R$ 8mil serão divididos por policiais que também sofreram lesões. Um terceiro policial abriu mão da indenização.

?Estão liberados para retornar à Argentina, e também livres para retornar ao Brasil, porém não podem praticar nenhum outro fato, nenhum outro crime de menor potencial ofensivo, porque aí responderão processualmente, criminalmente?, disse o delegado Felipe Salles, que estava de plantão no Independência.

De acordo com o delegado, os atletas foram atuados também pelo crime de dano. Porém, a BWA, administrado do Independência, e a diretoria Atlético-MG decidiram não representar o Arsenal. ?A Polícia Civil fez a perícia no vestiário. A BWA, junto com o Atlético, resolveram não representar contra o dano. Foi feito o termo de desinteresse?, informou.

Segundo a comandante do Policiamento de Minas Gerais, a coronel Claudia Araújo Romualdo, que foi agredida durante o tumulto, o volante Marcone, do Arsenal, se apresentou como seu agressor e desculpou durante a audiência realizada no Independência.

?Foi feito o pedido de desculpas por parte do Consulado da Argentina, foi feito o pedido de desculpa por parte da direção do clube, o capitão do time fez também o pedido de desculpa, até que finalmente o meu agressor se apresentou e também publicamente fez um pedido de desculpas?, afirmou a comandante.

Dos outros atletas, apenas os laterais Nervo e Perez foram oficialmente identificados. Os outros três seriam Ortiz, Celiz e Benedetto. A delegação do Arsenal deixou o estádio Independência por volta das 5h desta quinta-feira.

A confusão teve início logo após o encerramento da partida, quandos jogadores do Arsenal foram para cima do trio de arbitragem. Com a chegada de policiais militares, o tumulto começou ainda no gramado e foi estendido até a porta dos vesitários, com troca de agressões e objetos arremados, que uma cadeira que foi jogada de dentro de vestiário.

A diretoria do Atlético-MG não tem punição por causa do incidente envolvendo o Arsenal e a Polícia MIlitar. De acordo com o presidente Alexandre Kalil, o clube mineiro "não tem nada com isso". "O estádio não tem nada com isso. A Polícia vai revolver com os agressores?, afirmou o dirigente, logo depois do tumulto.

Atlético empresta dinheiro da multa

Segundo a comandante do Policiamento de Minas Gerais, a coronel Claudia Araújo Romualdo, a diretoria do Atlético emprestou dinheiro ao Arsenal para que a multa de R$ 38 mil fosse quitada e assim a delegação do clube argentino pudesse deixar o estádio Independência. De acordo com a militar, ficou combinado que a diretoria atleticana será resarcida em dez dias.

Fonte: UOL