Após parar Vágner Love, zagueiro Dedé vai "infernizar" Fred

Após parar Vágner Love, zagueiro Dedé vai "infernizar" Fred

Recuperado de dores no joanete, zagueiro tem atuação segura e deixa o campo com dez desarmes

Neymar, Lucas, D´Alessandro e agora Vagner Love. O que todos esses jogadores têm em comum, além de serem atletas de destaque e que buscam o gol a todo momento? Todos eles foram parados por Dedé, o zagueiro que virou ídolo e passou a ser chamado de Mito pela torcida do Vasco. No ano passado, depois de parar os três primeiros nomes da lista, o defensor ganhou o apelido de Dederminator nas redes sociais. Contra o Flamengo, na semifinal da Taça Guanabara, ele voltou a se destacar e parou o principal nome de ataque do rival.

O jogador diz que foi sua melhor atuação no ano e atribui isso ao aspecto físico. E afirma que vinha atuando no sacrifício.

- Eu não vinha no meu 100%. Não queria falar isso para não tirar a minha responsabilidade. Não sou um cara de ter lesão, mas estava jogando com uma dor sacrificante no joanete. Depois, tomei uma porrada forte na fíbula. No treino antes do jogo contra o Flamengo, senti muita dor no joanete. Mas fiz um trabalho com a fisioterapia e acordei 100% no dia do jogo. O Love tem uma força muito grande para se deslocar para o lado direito e o lado esquerdo. Com essa dor na fíbula, eu não ia conseguir jogar do mesmo jeito. Graças a Deus, acordei bem. Agora, é concentrar bastante. O Fluminense tem um time muito bem montado e um elenco muito forte.

Dedé ganhou quase todas as disputas com Vagner Love. No primeiro tempo, foi cruel. O rubro-negro tentou por quatro vezes passar pelo vascaíno e fracassou em todas. No segundo tempo, Love desistiu de bater de frente com o zagueiro e começou a jogar mais pelo lado esquerdo da defesa, onde estava Renato Silva. O atacante só teve folga no início do jogo, quando o Flamengo abriu o placar. Ronaldinho Gaúcho se deslocou pelo meio e foi acompanhado por Dedé. Fagner chegou correndo para marcar o camisa 99, mas foi driblado.

O zagueiro, que contra o Flamengo pouco se aventurou no ataque, fez três roubadas de bola e dez desarmes - ou seja, tirou a bola do adversário, mas não ficou com ela. E não cometeu uma falta sequer em Love e companhia. Ele contou que foi difícil dormir depois do jogo, pois a atuação ainda estava em sua mente.

- A adrenalina no jogo é muito grande. Fica meio ruim de dormir, de botar a cabeça no travesseiro e descansar legal. Foi uma partida boa. A minha proteção é muito boa, então tem que ressaltar o trabalho todo do time. Tivemos uma comunicação com bola e sem bola muito boa. Isso faz diferença.

O Fred é um jogador mais de área, com um pouco menos de velocidade e de drible. É muito inteligente naquele espaço da área"

Dedé

A próxima missão de Dedé será parar o ataque do Fluminense, especificamente o centroavante Fred. A tática para fazer frente ao atleta tricolor, entretanto, é diferente.

- O Fred é um jogador mais de área, com um pouco menos de velocidade e de drible. É muito inteligente naquele espaço da área. O Fred escora mais, o Love vai mais para cima. Vai ser um duelo difícil.

Vasco e Fluminense lutam pelo título da Taça Guanabara às 16h deste domingo, no Engenhão.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com