Após queda na Copa do Brasil, Cristóvão Borges deixa o Vasco

Vanderlei Luxemburgo e Ricardo Gomes são cotados

Chegou ao fim a segunda passagem de Cristóvão Borges pelo Vasco. Nesta sexta-feira, um dia após a derrota por 1 a 0 para o Vitória e, consequentemente, a eliminação na Copa do Brasil , o clube comunicou a saída do treinador. Alvo da torcida nos últimos jogos, Cristóvão deixa o cargo com sete vitórias, dois empates e cinco derrotas entre jogos oficiais e torneio de pré-temporada. 

Em seu site, o Vasco publicou o seguinte comunicado, assinado pelo presidente Eurico Miranda:

A direção do Club de Regatas Vasco da Gama comunica a saída do treinador Cristóvão Borges a partir desta sexta-feira (17/03). O Vasco agradece os serviços prestados pelo profissional, que sempre trabalhou com dedicação.

Cristóvão Borges (Crédito: Reprodução)
Cristóvão Borges (Crédito: Reprodução)

Desde que foi anunciado, ainda em dezembro de 2016, Cristóvão nunca teve unanimidade no Vasco. Parte da torcida se manifestou contrária à contratação do treinador. Ele, porém, recebeu o apoio de Eurico, que ressaltou a primeira passagem do treinador, entre 2011 e 2012. 

Entretanto, os resultados ruins logo minaram a paciência da torcida. Nas últimas partidas, Cristóvão foi constantemente hostilizado. A pressão chegou a um ponto que convenceu Eurico, avesso a mudanças de treinadores, capitular. 

Luxemburgo e Ricardo Gomes cotados

Agora, a diretoria trabalha para buscar o substituto de Cristóvão. Não há ainda um nome de consenso, embora a preferência seja por alguém com experiência. Parte da cúpula defende a contratação de Vanderlei Luxemburgo, que tem relação estremecida com Eurico Miranda. 

Outro nome que agrada é o de Ricardo Gomes. Porém, o técnico é amigo de Cristóvão, que foi seu auxiliar e assumiu o Vasco em 2011 justamente após o AVC sofrido pelo então comandante. Neste cenário, é improvável que Ricardo aceite caso seja realmente procurado. 

Fonte: Com informações do Globoesporte.com